Posts Populares:

Postado por: Ryu terça-feira, 6 de fevereiro de 2018


Ok, seus malditos... Vocês querem review de Sonic Forces, né? Tá aqui a review de Sonic Forces então, e espero que não me encham mais o saco com isso porque eu não tenho a menor vontade de jogar essa porcaria de novo agora que terminei ele apropriadamente! Sonic Forces é o pior jogo do Sonic que existe, é pior que Sonic '06, Sonic Boom, Shadow the Hedgehog, Sonic Lost World e Sonic 4: Episode I juntos! Jogar Sonic Forces é pior do que ver o seu pai morrer de AIDS na sua frente enquanto o seu cachorro é arrombado e dissecado vivo pelo Trevor Philips no mesmo quarto e as caixas de som tão tocando músicas do Blood on the Dance Floor no volume máximo! Esse jogo é a prova de que Sonic não funciona e nunca funcionará em 3D, ou melhor, é a prova de que Sonic nunca foi bom! Sonic devia acabar logo, parem de estragar ainda mais essa franquiaaaa!

Bem, agora que eu já falei o que muita gente queria ter lido, vamos falar então de Sonic Forces. Oh, Sonic Forces... Por que você me deixou tão desapontado, porém nem um pouco surpreso? Esse podia ser o ano em que o Sonic ganharia dois jogos principais bons, um 2D e um 3D, mas nããããão... É claro que isso não pode acontecer, não enquanto a Sonic Team estiver a cargo dos jogos 3D, porque lá a palavra "esforço" foi banida do dicionário e o lema da equipe é "Decepção em primeiro lugar" desde 2005. E antes que você venha me falar sobre jogos como Sonic Unleashed, Colors e Generations serem bons ou pelo menos acima da média... Sim, eles são, mas a Sonic Team que fez esses jogos já não existe mais, a grande maioria desse pessoal saiu da Sonic Team de 2008 pra cá. Então sim, aquela coisa de "DOS MESMOS CRIADORES DE SONIC COLORS E GENERATIONS" que tava no primeiro trailer de Sonic Forces era mentira, até já compararam os créditos desse jogo com os do Colors e do Generations e existem pouquíssimos nomes em comum.

O marketing de Sonic Forces no geral foi cheio de mentiras e propagandas enganosas, acho que no fundo a Sonic Team sabia do quão medíocre esse jogo tava e queria pelo menos marketar ele de modo que parecesse maior do que realmente é. Fizeram aquele trailer muito maneiro mostrando os "vilões que retornam" do lado do Eggman: Shadow, Chaos, Metal Sonic e Zavok. Falaram aí sobre como o Shadow tá lutando do lado do Eggman por "motivos pessoais" e que a gente só vai saber o que exatamente aconteceu quando o jogo sair, hyparam o Infinite como se fosse esse novo grande vilão misterioso que a gente devia adivinhar quem é, e que a identidade dele vai ser revelada aos poucos... Nada disso é verdade! Nada! Essa não é a primeira vez que a Sonic Team é desonesta com quem vai comprar os jogos, a propósito. Lembra de quando os trailers do jogo do Shadow diziam "HERÓI OU VILÃO? VOCÊ DECIDE!" e na verdade você não decide porra nenhuma porque a Last Story onde o Shadow é o herói e salva o mundo é a única coisa canon daquele jogo? Pois é, a Sonic Team não aprendeu nada de 2005 pra cá, aparentemente.

E não, eu não era uma dessas pessoas que já se colocaram contra Sonic Forces desde o primeiro trailer lá, quando o jogo ainda se chamava "Project Sonic 2017" e ninguém sabia o que exatamente era. Muito pelo contrário, eu fiquei cuidadosamente otimista! Eu caí na pegadinha de ser dos mesmos criadores do Colors e do Generations e pensei que o design raso das fases das demos era só por serem as primeiras fases do jogo, fiquei relativamente interessado na história pela premissa mostrar o Dr. Eggman dominando o mundo, um vilão novo que parecia interessante, os outros personagens fazendo coisas ao invés de serem figurantes inúteis, e finalmente o Shadow ia agir como um anti-herói de verdade e não um carinha do bem genérico que faz pose de badass igual nos jogos depois do Heroes.

A história também parecia que ia ser pelo menos não tão horrível assim porque não foi escrita pelo Ken Pontac e o Warren Graff, só traduzida por eles... Pois é, mas ainda tinha o elefante na sala: Esse jogo é produzido pelo Shun Nakamura, assim como a história também foi escrita por ele. Caso vocês não saibam, Shun Nakamura foi o diretor de Sonic '06, e eu nem sei como diabos confiaram nele de novo após de ter dirigido aquela atrocidade... Mas tinha a desculpa de que Sonic '06 teve desenvolvimento apressado, a equipe foi dividida, bla bla bla. Então ok, eu dei uma chance pra ele provar que não é tão incompetente assim com o Forces, e adivinhem só: Não deu certo! Talvez esse cara só seja incompetente mesmo, aliás... Talvez a Sonic Team em si seja só incompetente, já vão fazer 7 anos desde que o último jogo 3D bom do Sonic saiu. Meh, então tá... Chega de enrolar, vamos começar logo a review e explicar por que Sonic Forces é mais decepcionante do que receber uma notificação de mensagem direta no Discord, e quando você abre é só um "@everyone" em um grupo qualquer.

A ficção distópica menos distópica que eu já vi


O jogo abre com o Dr. Eggman resmungando sobre como ele odeia o Sonic e dessa vez criou um instrumento de destruição perfeito pra acabar com ele, e então o cientista ataca o que eu creio que seja a cidade central...? Sei lá, mas com certeza é uma cidade. Nisso, o Tails chama o Sonic pra ajudar a repelir o ataque e o nosso herói não perde tempo, mas chegando lá ele se depara com a nova invenção do Eggman, um personagem misterioso mascarado chamado Infinite, junto com Shadow, Metal Sonic, Chaos e Zavok. Sonic luta contra essa galera enquanto o Tails fica lá olhando e não fazendo nada... Porque é exatamente assim que ele age desde o começo da série, não sei do que vocês estão falando com esse negócio de "desenvolvimento de personagem" que ele teve em jogos passados, ou dele ter dado conta até de lutar sozinho contra o Eggman no Adventure 2. Não, nada disso aconteceu!

Bem, pra surpresa de ninguém, o Sonic apanha igual um boneco de malhação de Judas e acaba sendo derrotado. Com o seu maior inimigo fora do caminho, aparentemente o Dr. Eggman em alguns meses conseguiu expandir seu império e dominar o mundo inteiro... Ou melhor: 99% do mundo, porque o Knuckles formou uma resistência junto com Silver, que tá no presente sem nenhuma explicação, Amy, os Chaotix e mais um monte de furries. Sim, Sonic Forces é o primeiro jogo do Sonic a mostrar que existem outros furries além do Sonic e os amigos dele! E... Não é tão empolgante quanto parece, acredite. Eu poderia reclamar e perguntar onde diabos estão os humanos, pois eles foram estabelecidos antes no universo da série, mas... Alguém ainda liga pra consistência em universo de Sonic a esse ponto? Eu não ligo mais, foda-se. Nem o Takashi Iizuka sabe mais o que diabos é esse universo, caras!

Enfim... Knuckles e o pessoal da Resistência agora têm um novo recruta, que é o personagem que você mesmo cria no jogo e é chamado por apelidos como "Rookie" ou "Buddy", porém eu vou chamá-lo de Original the Character. Original the Character é um sobrevivente do ataque do Eggman e do Infinite à cidade, e é basicamente isso que a gente vai ter de backstory pra ele aqui, mas agora ele tá pronto pra lutar ao lado da Resistência usando armas fabricadas com Wisps chamadas de Wispons. Existe alguma explicação pra como essas armas foram criadas? É claro que não, é só mais um jeito da Sonic Team forçar Wisps em jogos que não se chamam Sonic Colors, porque a Sonic Team acha que se a gente gostou de uma coisa em um jogo específico, significa que essa coisa agora deve ser enfiada de qualquer jeito em todos os jogos futuros possíveis.

O Sonic aparentemente tá morto, a Resistência não tá conseguindo muito progresso na sua luta contra o império do Eggman, e o Tails "perdeu a cabeça" de acordo com o Silver, mas agora que o Original the Character tá aí, eles têm alguma esperança de virar o jogo. Enquanto isso, o Tails é atacado pelo Chaos, mas ele não faz porra nenhuma além de ficar encolhido pedindo ajuda pro Sonic, e direto de um portal que surgiu em um jogo muito melhor vem o Sonic Clássico, que acaba com o Chaos dando um pulo na cabeça dele e mais nada. Então... Ok, o Sonic Clássico e o Tails agora são uma equipe e tão agindo pra chegar ao fundo dessa história toda enquanto o Original the Character ajuda a Resistência a lutar contra o Eggman, até que eles descobrem que na verdade o Sonic tá vivo e só foi mantido preso e torturado por todos esses meses. Não, eu não tô inventando isso, eles dizem mesmo que ele foi torturado, o que é hilário porque o Sonic não parece nem um pouco afetado por essa tortura quando a gente vê ele de novo, ele continua sendo o mesmo comediante rejeitado de programa de humor da Globo que ele tem sido desde o Colors.

Não que eu queira que o Sonic vire algum tipo de soldado atormentado com PTSD, mas... Se esse negócio de tortura não adiciona nada na história, então por que caralhos essa menção tá aí? É só pra fazer a história parecer mais séria e sombria? Isso só cria uma dissonância de tom quando é feito dessa forma, seus idiotas incompetentes com merda na cabeça ao invés de cérebro, aprendam a escrever um roteiro consistente antes de enfiar ele em algum jogo! Argh... Tá, eles salvam o Sonic e aí a história "começa" de verdade, eu suponho.

Eu não sei... Eu realmente não sei como a Sonic Team consegue ser tão consistente em pegar conceitos ótimos pra uma história e executar eles da forma mais sem graça e decepcionante que eles puderem. O Eggman dominou o mundo, mas não parece, porque isso não afeta a história em nada além de trazer uns cenários de fundo pós-apocalípticos pros personagens passarem correndo, não existe nenhum senso de perigo, urgência ou ameaça nessa história. Nem mesmo a suposta "morte" do Sonic importa porque logo na segunda fase já aparece a notícia de que ele tá vivo! O Eggman não faz nada 90% do tempo, o Infinite por algum motivo não mata o Sonic e nem faz nada depois de derrotar ele pela segunda vez, ele só aparece pra falar umas frases clichê de vilão de anime Shounen e parecer intimidador até você derrotar ele em uma luta de boss.

Aliás, a backstory do Infinite que é contada no DLC do Shadow é uma das coisas mais hilárias e estúpidas que eu já vi numa história de um jogo. A identidade dele nunca é realmente revelada dentro do próprio jogo, mas ele era um chacal mercenário que acreditava que era fodão e tal, aí um certo dia ele é contratado pelo Eggman pra repelir a invasão do Shadow em uma das suas bases. Infinite apanha pro Shadow, que diz que ele é fraco, e depois ele dá um faniquito falando "NÃO SOU FRACO UAAAAAAAA" e assim ele deixou o Eggman fazer experimentos com ele usando a Phantom Ruby como fonte de energia ou algo assim. Aliás... Sim, a Phantom Ruby é parte da história desse jogo, e o poder dela é criar ilusões que aparentemente causam danos reais no corpo, mesmo não sendo reais, o que não faz sentido nenhum, mas foda-se, e também existem outras cópias da Phantom Ruby que o Eggman criou baseadas na original. De onde diabos a Phantom Ruby veio? Como ela foi criada? Por que ela tem esse poder? Sei lá, é mágica! Eu sou roteirista da Sonic Team, não tenho que explicar merda nenhuma! Cria sua teoria aí pra isso e comece a defender a minha história como se a sua teoria fosse canônica, seu otário!

Sabe o Sonic Clássico? Pois é, ele não contribui com nada nessa história também, o que torna a ligação desse jogo com Sonic Mania inútil, claramente forçaram o Sonic Clássico nesse jogo numa tentativa desesperada e patética de fazer os fãs dele como eu comprarem isso e de alguma forma gostarem. Sabe os vilões que retornam? Pois é, todos eles são apenas cópias, ilusões criadas pela Phantom Ruby, dois deles são derrotados em cutscenes, nem pra ter lutas de boss contra todos eles... E sim, o Shadow no fim das contas era um mocinho esse tempo todo, porque é claro que a Sonic Team ia fazer isso, eles não são capazes de fazer nada que não seja um pedaço de mediocridade decepcionante.

Pelo menos alguns personagens como o Knuckles e o Silver até que ficaram ok nesse jogo, é bom ver o Knuckles não sendo um imbecil comic relief pra variar, e o Silver pela primeira vez em toda a sua carreira dentro dessa franquia não é burro e nem irritante. Ainda assim, isso não justifica o que fizeram com o Tails, que é o que o pessoal mais anda reclamando. No entanto, o que as pessoas não entendem é que Sonic Forces não é o primeiro jogo a estragar a caracterização do Tails, eles já têm feito isso há anos, desde 2005 o Tails não é nada além de um figurante mais ou menos útil pras histórias, e eu tô usando o termo "útil" aqui de forma bem liberal.

Mas o Sonic me ofende mais, porque ele é extremamente irritante nessa história, quando não tá fazendo alguma piadinha sem graça, ele faz uns discursos de "poder da amizade" pelo laço dele com o Original the Character que parecem ter saído direto de um episódio de Naruto. Nem o Sonic do Heroes que fica falando "YEAAAH THE REAL SUPERPOWER OF TEAMWORK" e essas coisas é tão ridículo quanto esse aqui, especialmente porque o Heroes não é um jogo com uma história tão séria (ou que tenta ser séria) quanto o Forces, então pelo menos lá essa breguice ainda se encaixa melhor. A melhor cena do Sonic nesse jogo é a do primeiro trailer onde ele aparece puto e vai correndo na direção dos Death Egg Robots gigantes, e essa cena nem ao menos tá no jogo! Aliás, eu posso dizer que aquele trailer é uma propaganda enganosa também? Porque ele implica que o personagem em questão vai ser mais sério e que o Sonic Clássico vai ser importante de alguma forma, e nenhum dos dois realmente acontece no jogo.

Meh, que se foda. Eles nem tentaram com essa história, além das coisas que eu já citei ela também é cheia de furos que outras pessoas já apontaram antes e eu não tô interessado o suficiente pra falar quais são aqui, se a Sonic Team não se esforçou com a história desse jogo, então eu é que não vou me esforçar pra falar dela em detalhes. Ainda assim eu já vi umas reviews dizendo que "história boa" é um dos pontos positivos desse jogo... Onde que essa história é boa? Qual é essa versão de Sonic Forces com história boa que vocês jogaram, pessoal? Poderiam me emprestar pra eu ver como é essa história boa? O que eu joguei tem uma história que parece que foi escrita por um garoto de 8 anos que é fã de Sonic e não tem muita noção de como escrever roteiro. Talvez eu tenha pego a versão errada mesmo, ou esses caras foram premiados pela Sega com algum tipo de Sonic Forces: Good Writing Edition e fizeram review dele.

Bonito, mas pouco variado


Sonic Forces foi desenvolvido usando a Hedgehog Engine 2 que, assim como o nome sugere, seria uma versão melhorada da Hedgehog Engine que eles têm usado desde Sonic Unleashed, essa aqui é a versão nova pra geração atual. Os resultados são... Decentes, eu acho. Os modelos dos personagens são levement e mais detalhados que os que a gente viu na primeira Hedgehog Engine, o que... É aceitável, eu diria. No entanto, eu devo dizer também que tô meio decepcionado, porque sendo essa uma nova geração, eu esperava que os gráficos desse jogo fossem no mesmo nível que o do primeiro trailer lá, que por sinal já não era tão bonito quando os gráficos das CGs que a Marza Animation fez pra jogos como Shadow the Hedgehog, Sonic '06 e Sonic Unleashed, por exemplo.

Por outro lado, o modelo do Original the Character, e por consequência os dos outros personagens furries que foram claramente criados com o editor de personagens desse jogo, não é nem um pouco impressionante. Todos os personagens customizados nesse jogo têm exatamente o mesmo corpo, só muda a cabeça, não importa nem de qual espécie ele ou ela seja, tá tão na cara que eles só criaram uns modelos aleatórios nesse editor e colocaram lá que em algumas cutscenes têm personagens figurantes exatamente idênticos uns aos outros! Qual é, Sonic Team? Pelo menos tentem fingir que vocês não tão cagando e andando pra esse jogo ou pra qualidade dele, isso é ridículo...

As animações não fazem feio, mas também não são coisa de outro mundo, nem extremamente fluídas e nem nada do tipo, no máximo as expressões faciais do Original the Characters em algumas partes são meio engraçadas não-intencionalmente, mas tanto faz. Apesar que eu vou cumprimentar Sonic Forces por ter cutscenes com mais ação comparado com as cenas monótonas de Sonic Colors, Generations e Lost World que em grande parte eram só os personagens parados falando e gesticulando enquanto nada acontece. Tem umas sequências onde os personagens lutam, o Silver chega a enfrentar o Infinite, tem a cena lá do Sonic levando um sacode do Infinite e as ilusões dele, as cenas das QTEs (sim, esse jogo tem QTEs) também são legais... Não é nada incrível, mas já é bem mais empolgante de assistir do que o Sonic falando sozinho pra uma nave que não vai responder ou fazendo piada de peido/arroto. Se isso for levar a cutscenes mais interessantes com cenas de ação melhores em jogos futuros, então vocês têm meu total apoio, façam mais disso!


Em questão de cenários, Sonic Forces é um pacote misturado. Algumas vezes o cenário parece muito bonito e proporciona umas vistas belíssimas, como a da imagem acima, mas outras fases visualmente são meio... Eh, monótonas, pra ser honesto. Mas eu sei exatamente por que: Sonic Forces têm exatamente 30 fases, porém todas essas 30 são variações dos 7 cenários que o jogo tem no total, e adivinha só: A Green Hill e a Chemical Plant tão aí, é claro! Porém, pelo menos esse jogo dá uma variada de leve nessas fases recicladas de modo parecido com Sonic Mania, a Green Hill tá meio que misturada com deserto e a Chemical Plant nem parece a Chemical Plant algumas vezes, então menos mal. Só que mesmo assim, são poucos cenários e mesmo as fases separadas baseadas neles não fazem muito pra se destacar que nem Sonic Adventure 2 quando reusava cenários e conseguia dar uma atmosfera diferente pra cada fase.

Pessoal, existe um motivo pras fases dos jogos clássicos durarem 2 Acts, 3 no máximo: Depois de passar tempo demais olhando pra esse cenário, você inevitavelmente vai se cansar dele. Sem falar que alguns cenários aqui nem são tão bonitos assim de qualquer forma, enquanto tem umas fases bonitas como a Death Egg, a Chemical Plant e a cidade destruída que aí se chama apenas "City", porque o pessoal da Sonic Team é muito criativo, outras como a Metropolis (não é a de Sonic 2 reciclada, é uma fase original desse jogo com o mesmo nome) e a Mystic Jungle são tediosas. A Metropolis é só uma cidade futurista genérica com a cor branca espalhada pra todo lado, deve ter sido o Ku Klux Klan que projetou essa cidade depois de ter se juntado ao Eggman, em matéria de fase de cidade futurista, a Grand Metropolis do Heroes é muito mais bonita, óbvio que com texturas piores, mas a direção de arte é melhor e mais variada. Agora a Mystic Jungle deve ser a fase mais feia desse jogo, é uma fase de cassino que se passa numa floresta, e deve ser a fase de cassino mais sem vida que eu já vi em um jogo do Sonic até hoje, até os backgrounds dessa fase são preguiçosos, eles pegam o mesmo castelo colorido lá no fundo e repetem ele várias vezes.

Bem, no geral, Sonic Forces não é um jogo feio, mas com certeza sofre pela falta de variedade nos cenários. Ainda assim, os gráficos são satisfatórios pra o que seria o primeiro jogo do Sonic da oitava geração, a Hedgehog Engine 2 mostra potencial pra realmente brilhar quando polirem ela ao ponto de poder apresentar visuais realmente deslumbrantes em um jogo 3D futuro do Sonic. Mas isso é coisa pra outro jogo, o que tem aqui graficamente é bom, mas não costuma ir muito além disso.

Da equipe que viu uns gameplays de Sonic Colors e Generations


Bem, diz o trailer que Sonic Forces foi criado pela mesma equipe que fez Sonic Colors e Generations. Pra ser justo, esse jogo bem que tenta ser como aqueles dois, tenta até demais... Mas ao mesmo tempo, esse jogo não consegue entender por que as pessoas gostaram dos outros dois em que ele se inspira tanto e no fim das contas acaba caindo de cara no chão enquanto tenta trilhar o mesmo caminho. O gameplay aqui é dividido em três: O Sonic Moderno, o Original the Character e o Sonic Clássico.

Não se engane: Sonic Forces não tem exatamente o mesmo gameplay que o do Generations igual muita gente leiga que não sabe porra nenhuma do que tá falando diz. Me escute, porque eu sou a única pessoa que importa quando se trata de opiniões de Sonic em toda a internet brasileira, Sonic Forces tá mais pra uma versão modificada de Sonic Lost World pra ficar parecido com o Generations do que uma conversão real do gameplay do Generations propriamente dita. Eles pegaram o gameplay do Lost World, que já era ruim por si só, então tiraram o botão de correr e trocaram o Spin Dash de lá pelo Boost, o que honestamente não faz tanta diferença assim porque o "Spin Dash" do Lost World já era um Boost carregável fingindo que era Spin Dash.

Dá pra perceber a "Lost Worldzice" desse gameplay quando você bota o Sonic pra correr naturalmente, pois ao invés dele ir ganhando impulso na medida em que corre até chegar na sua aceleração máxima, ele simplesmente vai de 0 pra 1000 de um segundo pro outro como se tivesse passado de marcha... Ou como se você tivesse segurado um botão de correr! Só que eles deram uma ajustada na velocidade também, porque o Lost World já era lento normalmente e o Sonic ainda por cima perde impulso com qualquer viradinha que você dava, no Forces não, ele é mais rápido e não perde tanto impulso assim com as viradas... Porque ele continua indo reto independente de você virar demais ou não. Honestamente, esses controles não são bons e parece até que a própria Sonic Team sabia disso, porque quase sempre os caminhos por onde o Sonic corre nas fases têm um script que mantém ele correndo no meio da pista, ele até vira curvas automaticamente porque também tiraram o Drift do Generations, ou nesse caso nunca existiu um Drift, já que se trata do gameplay do Lost World modificado. E olha que até esses scripts ainda falham algumas vezes, já morri aleatoriamente caindo pra fora da pista em seções onde o Sonic deveria virar automaticamente seguindo o script, mas por algum motivo ele passou direto e morreu.

O pulo nesse jogo também é exatamente igual ao do Lost World no sentido de ser pesado e você contar com o pulo duplo pra fazer qualquer coisa, a menos que você esteja usando o Boost, o pulo do Sonic nunca vai ser proporcional à velocidade que ele tinha enquanto corria, e isso atrapalha tanto a calcular os pulos nas seções de platforming quanto atrapalhava no Lost World. Mas talvez seja até pior aqui, porque essa aceleração nem um pouco natural do Sonic a princípio já me fez cair em buracos nas seções 2D porque eu apenas queria dar uma corrida pra pular pra uma próxima plataforma, mas o Sonic simplesmente decidiu começar a correr rápido e me atrapalhou todo.

Depois que eu me acostumei com esse negócio, Sonic Forces ficou até jogável e tal, mas esses controles ainda são ruins, especialmente comparados com os dos outros jogos 3D com Boost. Apesar disso, eu vou ser obrigado a admitir que eu meio que gostei de certas propriedades dessa versão do Boost, o modo como ele estende o salto do Sonic quando usado no ar como se ele voasse por um curto período de tempo é uma boa ideia, o mais perto que eu cheguei de me divertir jogando Sonic Forces foi fazendo speedruns em algumas fases usando esse Boost aéreo voador, é uma pena que raramente o level design tira vantagem dessa habilidade e te permite usá-la de formas inteligentes enquanto pensa fora da caixa.

O Original the Character tem uma customização extremamente limitada pra aparência do corpo dele, mas você pode escolher se quer que ele seja ouriço, lobo, cachorro, gato, urso, pássaro ou coelho, cada um com certos benefícios de gameplay. Mas pra ser honesto, a maioria desses benefícios são triviais, exceto o do lobo que atrai anéis igual a um ímã ou o pássaro que pode usar pulo duplo, e no meu caso, meu Original the Character foi um pássaro, pois nem me deixaram criar o Rock the Strong Echidna... Malditos! De qualquer forma, você começa não tendo tantas opções assim de roupas pro seu Original the Character, mas na medida em que progride no jogo, vai abrindo um monte de coisa pra poder colocar nele... E quando eu digo um monte, é um monte mesmo, a customização de roupas desse jogo é imensa, quem me dera se dessem tanta liberdade assim pra modelar o corpo do personagem também. Infelizmente, essas roupas não fazem nada no gameplay, são apenas mudanças cosméticas no personagem, o que não é exatamente uma coisa ruim, mas foi uma oportunidade perdida pra fazer peças de roupa únicas que dão habilidades extras.

Agora, o gameplay do Original the Character é um pouco mais interessante que o do Sonic Moderno... Só um pouco, quase nada. É parecido e tem exatamente os mesmos controles com os mesmos problemas, porém ele não é tão rápido quanto e nem tem Boost ou Homing Attack, mas tem uma corda com gancho que ele pode usar pra dar um "Homing Attack" mais lento e piorado nos inimigos, assim como pode balançar em certos pontos do cenário. Ele também pode usar as Wispons, começando com a Burst que é um lança-chamas e tem uma habilidade especial de dar um monte de saltos explodindo no ar, o Lightning que é um chicote elétrico e tem a habilidade especial de seguir trilhas de anéis igual ao Lightspeed Dash, o Cube que transforma inimigos em cubos e tem como habilidade especial criar plataformas, o Hover que manda os inimigos voando pra longe e também te permite flutuar... Você entendeu, né? Pois é, essas foram as Wispons que eu usei enquanto jogava, e com exceção do Cube que é inútil e só quebra o ritmo do jogo, as outras Wispons são decentes. Pena que a IA dos inimigos nesse jogo é uma piada, porque eles ficam mais tempo parados esperando você matar eles do que fazendo alguma coisa, então não tem profundidade alguma nos combates contra eles: Só sai spammando o ataque da sua Wispon que vai ficar tudo ok.

Existem algumas fases Tag Team onde você controla o Sonic e o Original the Character juntos, mas nenhuma dessas fases faz alguma coisa interessante com essa ideia, é quase como se não fizesse diferença você estar jogando com um ou outro nelas. Essas fases são exatamente iguais ás fases normais com eles separados, a única diferença é que elas têm uma parte onde os dois usam um Double Boost e você tem um QTE pra esmagar botões antes deles saírem correndo juntos... E é só isso, eles não têm mais nenhuma outra habilidade em grupo e nem nada do tipo, só o Double Boost que é literalmente uma cutscene glorificada, você não precisa fazer NADA enquanto eles usam o Double Boost, o jogo literalmente se joga pra você nessas partes!

Falando em se jogar, o level design desse jogo no geral é fraquíssimo. Sabe o apelido de "Boost to Win" que esses jogos ganharam de uma certa parte da fanbase do Sonic? Sonic Forces é exatamente isso! Quase todas as fases aqui são basicamente segurar pra frente e usar Boost pra vencer, de vez em quando com umas seções básicas de platforming 2D aparecendo algumas vezes, porque a Sonic Team acha impossível fazer platforming 3D com Sonic. A maioria das fases parecem a mesma coisa uma da outra, poucas têm alguma gimmick que faça com que se destaquem, eu nem me lembro de nenhum pedaço de level design que tenha me feito usar movimentos como a rasteira do Sonic, e o Stomp que também existe aí e tá com o efeito sonoro zoado foi usado no total de uma (1) fase.

O Original the Character tem um Drift que ele faz automaticamente com o gancho, e tem um Wall Jump que ele usa em apenas uma das fases finais, mas por que essas não podiam ser habilidades normais dele pra ter mais possibilidades de level design? Por que deixaram essas coisas scriptadas? Nem o gancho que ele usa pra balançar pra lá e pra cá é usado de alguma forma criativa, isso quando ele também não usa o gancho pra balançar automaticamente em certos pedaços de fase sem você precisar fazer nada. É um desperdício de potencial absurdo, imagina as possibilidades de fases 3D abertas usando esse gancho, os bosses que poderiam ser feitos com essa mecânica... Argh...

Quando existe algum "caminho alternativo" na maioria dessas fases, é só uma outra pista reta por onde o Sonic corre até voltar pro caminho principal em poucos segundos, ou algumas vezes o Original the Character tem uns caminhos diferentes pra pegar baseado em qual Wispon ele tem, mas até esses também oferecem alguma coisa interessante. Eu me lembro de algumas poucas fases interessantes por serem marginalmente mais abertas que o resto, como a Null Space que é uma fase Tag Team com algumas maneiras diferentes de ir de ponto A até ponto B, a Chemical Plant do Sonic Moderno que tem a primeira parte totalmente 3D mais aberta do jogo inteiro, e a 2D tem uma gimmick legal usando a água roxa da Chemical Plant pra girar plataformas, além de ser relativamente aberta também. A fase na Metropolis onde o Infinite muda a gravidade e destrói alguns trechos na medida em que você progride também é legal, provavelmente a mais única do jogo.

Mas até essas poucas fases interessantes acabam antes mesmo de eu aproveitá-las, pois as fases desse jogo no geral são ridiculamente curtas, eu demorei de 1 a 2 minutos pra passar da grande maioria delas. O modo como elas simplesmente acabam assim é meio frustrante porque não parece que elas vão acabar, parece que na verdade a fase ainda vai ter a sua seção mais robusta... Mas não, simplesmente acaba assim. Sonic Forces tem 30 fases, mas são 30 fases extremamente curtas e rasas ao invés de poucas fases cheias de conteúdo como era em Sonic Generations, por exemplo, é exatamente o oposto do que os jogos do Sonic costumam ser, que é priorizar qualidade sobre quantidade. Ainda assim, é engraçado porque Sonic Forces consegue ser mais curto do que o Generations ou o Colors, eu demorei cerca de 3 horas pra terminar a história desse jogo, e isso foi na minha primeira e única jogatina do começo ao fim!


Não, eu não me esqueci do Sonic Clássico, quis deixar ele por último mesmo porque... Wow, Sonic Clássico, o que diabos fizeram com você? Os gameplays do Sonic Moderno e do Original the Character não são exatamente bons, mas pelo menos são jogáveis e funcionais depois que você se acostuma com os controles ruins e tal, medíocres na melhor das hipóteses. Agora isso aqui? Puta que me pariu, quem foi o responsável por esse assassinato barbárico do gameplay clássico do Sonic? Prendam esse meliante, pena de morte nele porque isso é crime hediondo!

O Sonic Clássico do Forces na teoria deveria ser uma versão melhor do Generations, mas de alguma forma eles conseguiram piorar ao invés de melhorar, um talento que apenas a Sonic Team conseguiu desenvolver com maestria. Esse Sonic Clássico aí tem uma movimentação totalmente travada, com um pulo imprevisível de controlar que consegue ser pesado ao mesmo tempo que flutuante demais, ele simplesmente não ganha velocidade correndo normalmente, nem se você botar ele pra correr numa fodendo descida ele ganha velocidade! Tem uma seção específica da Chemical Plant que mostra exatamente isso, você corre por uma descida íngreme sem dash pads e nem nada, e o Sonic mantém a mesma velocidade o tempo todo, ele não consegue nem impulso o suficiente pra subir na rampa que vem logo depois da descida, o que é patético.

Mas pelo menos usar Spin Dash e rolar funciona, né? Não, não funciona! É um script mal feito que eles usam pro rolamento do Sonic que literalmente só funciona direito quando ele rola em uma descida diagonal, mas a partir do momento em que ele encosta em alguma parede ou qualquer outra estrutura que não seja essa descida enquanto faz essa animação, por algum motivo o Sonic simplesmente cai pra baixo igual um peso de chumbo, e tanto o Spin Dash quanto o Drop Dash, que eles enfiaram aí nesse jogo pra ter ligação com Sonic Mania, têm um bug esquisito onde certas coisas fazem o Sonic rolar pra direção contrária de onde ele vai. Não sei por que diabos isso acontece, mas é chocante o trabalho porco que eles fizeram com o Sonic Clássico nesse jogo, é quase como se ele tivesse sido colocado aí com essa ligação com o Mania de última hora só pra ver se ganham mais uma grana extra dos otários que forem comprar isso pelo Sonic Clássico achando que seria pelo menos no mesmo nível que o Generations.

Não é só ruim comparado com Sonic Mania, é ruim comparado com qualquer coisa. Eu até me arrisco a dizer que é tão ruim quanto Sonic 4: Episode I, sem dúvidas tá empatado com aquilo ou então só um pouco atrás no quesito de pior jogo 2D do Sonic que eu já joguei. Sabe o que é mais engraçado? Super Mario Odyssey existe, naquele jogo o Mario pode rolar que nem o Sonic, e em todos os vídeos de gameplay em que eu vi gente usando isso, o Mario rolando ganha/perde impulso dependendo do terreno com o qual ele interage da forma mais natural possível. É isso aí, meus amigos, chegamos nesse ponto: Um jogo do Mario tem uma física de rolamento melhor e mais natural do que a de um jogo do Sonic. Isso é uma vergonha, caras. Uma VER-GO-NHA! Sabe o que a Sonic Team vai precisar fazer depois disso? Acabar com a franquia Sonic e começar tudo de novo, porque depois dessa não dá mais.

As fases do Sonic Clássico em si não são nada especial, ainda mais porque já que a física não funciona, você pode apostar o seu rabo que eles encheram essas fases de dash pads, molas e o caralho a quatro pra que você não precise ganhar velocidade naturalmente, já que não tem como aqui. No entanto, por mais triste ou engraçado que isso possa parecer, elas são as fases desse jogo com o melhor level design, porque pelo menos os caminhos diferentes realmente parecem caminhos diferentes, tem até uma versão da Death Egg que faz um uso decente da gimmick de gravidade da original, pena que jogar nessa fase é uma bosta graças ao modo como eles programaram o gameplay do Sonic com a bunda. Parece tão óbvio que eles colocaram o Sonic Clássico aí de última hora que, além dele não fazer nada na história e mal aparecer direito, ele tem só umas 3 ou 4 fases nesse jogo todo, e enfrenta só um boss antes do último.

Isso levanta a maior pergunta do ano passado: Era necessário colocar o Sonic Clássico nesse jogo? Não, não era, ninguém pediu por isso.

Eu e os outros fãs da era clássica estávamos perfeitamente felizes só de ver Sonic Mania sendo anunciado, até porque eu não vou querer outro jogo do Sonic Moderno com o Sonic Clássico enfiado lá se eu sei que a Sonic Team não é capaz de recriar o gameplay clássico do Sonic fielmente, e também sei que isso tornaria o aspecto único do Generations mais fraco, pois agora tem outro jogo que faz a mesma coisa e bota os dois Sonics trabalhando juntos e tal. Mas não, claro que não é assim que as coisas funcionam pra Sonic Team, olha só pros Wisps, o pessoal gostou dos Wisps no Colors e agora eles enfiam Wisps de qualquer jeito em todo jogo novo do Sonic que é lançado, óbvio que iam querer fazer isso com o Sonic Clássico depois do Generations ter feito sucesso.

No final desse jogo eles ainda se atrevem, eles têm a audácia de colocar um diálogo lá implicando que o Sonic Clássico vai aparecer de novo num jogo moderno, com o Sonic Moderno falando "I'm sure we'll run into him again" pro Tails. Não, eu não quero mais dessa merda, ninguém quer mais dessa merda, deixem o Sonic Clássico quieto nos jogos dele com a equipe do Mania! Por favor não toquem no Sonic Clássico de novo, de preferência nem pensem em fazer alguma coisa com ele, finjam que o único Sonic que existe nas suas cabeças é o Moderno e... Olha, apenas deixem o Sonic Clássico e o gameplay dele pra quem pode fazer direito e vai ficar tudo bem pra mim e pra vocês também, ok? Estamos entendidos? Eu espero que sim.


Pois é, eu mencionei bosses, né? Sim, Sonic Forces tem bosses, ou pelo menos tem uns negócios que são considerados como bosses. Eu sei, eu sei, bosses nunca foram exatamente o ponto mais forte dos jogos do Sonic, mesmo os melhores jogos dessa franquia não têm exatamente os bosses mais empolgantes que existem... Mas pelo menos nos outros jogos ainda me dá a ligeira impressão de que eles tentaram criar uns bosses legais, mesmo não conseguindo na maior parte do tempo, dá pra perceber que houve um esforço colocado nas lutas e tal. Sem falar que as lutas que são boas definitivamente merecem destaque também, já elogiei um bocado de bosses específicos em reviews passados de jogos do Sonic, tanto nos jogos 2D quanto 3D.

Infelizmente, Sonic Forces é extremamente preguiçoso até mesmo com os bosses. Como se já não bastasse a propaganda enganosa sobre os vilões e eles na verdade serem só ilusões, dois desses vilões, que são o Chaos e o Shadow, são derrotados em cutscenes e não contribuem com nada nem no jogo e nem na história. Por que caralhos eles apareceram no trailer então? Por que fingiram que eles teriam alguma relevância nesse jogo se nem ao menos alguma luta contra eles existe? Aliás, o único boss que o Sonic Clássico enfrenta nesse jogo antes da última parte, que é o Egg Dragoon que apareceu na demo e nos outros vídeos de gameplay, tem o conceito dele repetido pra parte do último boss que o Sonic Clássico enfrenta: Ele solta umas balas de canhão e você pula nelas pra jogar elas de volta nele. Sim, é um pouco diferente porque as balas de canhão destroem a plataforma onde o Sonic Clássico está, mas não justifica eles reusarem a mesma ideia que um boss passado teve pra essa luta, especialmente quando era a única luta que o Sonic Clássico teve no jogo todo, podiam pelo menos ter feito algo mais único.

Mas calma que fica pior, as lutas com o Infinite são uma piada, tudo o que você tem que fazer enfrentando ele com o Sonic Moderno é soltar Boost até você ficar próximo o suficiente pra poder usar o Homing Attack nele e aí você ataca e repete o cíclo. Ah sim, tem o Homing Attack desse jogo que também é meio esquisito e algumas vezes a mira não aparece no boss mesmo eu estando perto o suficiente dele, o que é outra sequela do gameplay do Lost World que tinha o pior Homing Attack da história da franquia toda, só que admitidamente não acontece com a mesma frequência. A luta do Zavok mesmo, nas vezes em que ele desce com o robô dele lá e me manda pra cima, a mira do Homing Attack que devia aparecer nele pra eu atacar enquanto tô no ar simplesmente não quis aparecer algumas vezes e eu não sinto que isso era culpa minha e nem nada do tipo. Qual diabos era o problema com o Homing Attack do jeito que tava no Generations? Eu não sei, mas esse Homing Attack que os jogos andam tendo desde o Lost World até agora claramente não tá dando certo.

Ok, voltando pras lutas do Infinite, o Original the Character também tem uma luta contra ele dentro de uma sala fechada onde ele fica sobrevoando o local e usando uns ataques que criam ilusões em forma de hazards quando te acertam, o que é um conceito muito legal dessas lutas com ele. Infelizmente, essa luta pode ser terminada em menos de um minuto, especialmente se você estiver com a Lightning Wispon equipada, o ataque do chicote alcança o Infinite lá em cima e aí você pode dar várias porradas de graça nele. A luta contra o Metal Sonic que você joga no modo Tag Team também é basicamente só usar Boost até chegar perto o suficiente pra spammar o Homing Attack nele, e por algum motivo ele fica gigante, mas não faz diferença nenhuma na luta em si isso... Mas pera, no final você dá um Double Boost nele, porque é claro que sim! Aí vem a terceira luta do Infinite que é exatamente igual à do Metal Sonic, com as mesmas animações e até mesmo o negócio dele ficar gigante por motivos misteriosos, e ela também termina com um Double Boost.

Aí tem o Final Boss, que não é outra luta do Super Sonic e nem nada do tipo, mas sim um "Death Egg Robot" com o poder da Phantom Ruby ou algo assim... Aliás, não existem Chaos Emeralds nesse jogo, aparentemente. A única parte dessa luta que é até decente é a do Original the Character, porque pelo menos é uma luta totalmente original onde você evita os ataques do boss, toma cuidado porque ele destrói a plataforma com os ataques e assim que ele abre brecha você acerta o ponto fraco dele. Agora a última parte, que é com o Sonic Moderno, o Sonic Clássico e o Original the Character juntos... É o Final Boss de Sonic Colors reciclado... Pela segunda vez! Já fizeram essa palhaçada no Lost World e repetiram aqui de novo. Bravo, Sonic Team, bravo! E não, essa luta não termina com um Double Boost, mas sim um Triple Boost, que é totalmente diferente, aham, claro.

Aliás, como exatamente isso é um Boost duplo ou triplo se o único desses três que pode usar um Boost é o Sonic Moderno- Ah, foda-se, tanto faz!

Aliás, não tem Super Sonic pra destravar no jogo em si, nem coletando Red Rings ou completando missões extras nas fases porque isso só abre mais roupas pro Original the Character, as missões em si também não são tão legais quanto as missões alternativas boas do Generations, a maioria delas são ainda mais curtas que as fases normais, o que é meio que inacreditável. Ao invés disso, o Super Sonic é uma DLC... Sim, você tem que pagar pra ter o Super Sonic, um elemento que sempre, desde o jogo em que ele foi introduzido, é algo que você abre dentro do próprio jogo como uma recompensa por ter completado Special Stages, ou completado todas as campanhas no caso dos Adventure, chegar ao fim do jogo em outros... Enfim, não interessa o método, o Super Sonic sempre foi algo que já tem no jogo. Aí vocês vão e me botam ele como DLC? Sério mesmo? Vão dar pro cavalo...

(Aparentemente, agora a DLC do Super Sonic é de graça pra sempre, o que alivia o problema de certa forma. Isso significa que eu perdoo eles? Não, isso não devia nem ser conteúdo separado do jogo pra começo de conversa.)

Do que mais eu falo? A DLC do Shadow? Não tem muito o que falar dela, só mostra a história tosca do Infinite enquanto você passa por fases "originais" da campanha do Shadow, que na verdade parecem que foram feitas num criador de fases por cima dos assets das que já existem no jogo, isso quando não repetem seções que já têm nas fases normais, e o Shadow é só o Sonic Moderno com outra skin, exceto que algumas vezes quando aparecem umas fileiras de inimigos voadores ele pode usar um Homing Attack que destrói eles enquanto percorre o caminho, como se fosse o Lightspeed Dash. Essa mecânica é usada de alguma forma que não seja superficial e básica em alguma dessas fases? Claro que não! É ridículo o modo como não teve esforço nenhum colocado nessas coisas, mas pelo menos essa DLC do Shadow é de graça, então tanto faz.

Olha só a intro do meu canal de Minecraft que foda


Eu queria dizer que pelo menos Sonic Forces tem uma trilha sonora boa, como jogos do Sonic costumam ter, mas... Sendo totalmente honesto, eu não me lembro de quase nenhuma das músicas desse jogo, e quando lembro de alguma, nem é exatamente de forma positiva. As músicas têm essa pegada eletrônica com aquele sintetizador com pitch alto que aparece por toda a parte, e essa OST ficou repetitiva pra diabo por causa disso, as músicas de boss parecem intros de canal de Minecraft, as músicas das fases do Sonic Moderno parecem aberturas de anime sem vocais, as do Original the Character são uns J-Pop com vocais, e são tão fora de lugar que chega a ser engraçado jogar as fases finais com ele.

Pra você ter uma ideia, na fase final do Original the Character ele tem que impedir um sol gigante de destruir o mundo enquanto acontece uma guerra logo abaixo de onde ele tá... Agora imagina esse cenário de "PUTA MERDA FODEU O MUNDO VAI ACABAR" com essa música no fundo. A letra nem faz sentido, tipo... "The Sun has fallen in the sky beyond / Light is fading from our world" uhhh... Não? O sol tá caindo no planeta, então a luz não tá exatamente sumindo do nosso mundo, moça. Por acaso foi mesmo o Tomoya Ohtani que fez essa trilha sonora? Porque sinceramente, não parece nem um pouco que ele foi responsável por isso, eu sempre gostei do trabalho dele dentro dessa franquia, mas aqui... Meh, as músicas desse jogo são tão genéricas... E francamente, vale a pena falar das músicas do Sonic Clássico nisso aqui? Não, eu vou fingir que elas não existem porque é melhor assim.

Bem, tem a música tema principal, Fist Bump, cantada pelo Douglas Robb do Hoobastank, que é... Uma música ok. Tá longe de ser a minha música tema vocal favorita da franquia, nem se compara com temas passados como Open Your Heart, Live and Learn, I Am All of Me, His World e Endless Possibility, mas é até legalzinha de qualquer forma, faz o seu trabalho apesar da letra conseguir ser brega mesmo pra padrões de letra de música vocal de Sonic. Tem também a música tema do Infinite pelo Dangerkids, que é aquela música que geral zoa pra caralho por ser edgyzona e tal, mas ouve escondido. Eu sei que você ouve, cala a boca.

A dublagem é ok, não tenho muito o que falar dela que eu já não tenha falado antes a esse ponto. O Sonic do Roger Craig Smith ainda soa igual um tiozão de 40 anos tentando agir como adolescente pra entrosar com a turma do sobrinho dele, o Mike Pollock continua sensacional como Eggman, a Amy agora não tem mais uma voz que parece roubada da Minnie Mouse, e o Infinite é dublado pelo Caius Ballad... Não, eu não me lembro o nome do dublador, mas dá pra reconhecer a voz facilmente, e esse cara faz um bom trabalho também.

Considerações finais

Essa review pode ter soado mais negativa do que qualquer outra coisa, mas... Não considero Sonic Forces um jogo ruim, porém com certeza ele chega bem perto de ser ruim. Se o Sonic Clássico tivesse o mesmo número de fases que os outros dois personagens, pode ter certeza que eu daria uma nota mais baixa pra esse jogo, porque é a única parte realmente horrível. Não que o Sonic Moderno e o Original the Character sejam bons, mas pelo menos dá pra suportar as partes em que você joga com eles e vez ou outra aparecem uns momentos legais nas fases deles... Beeeem de vez em quando, mas acontece. Então por que tem tanta gente que tá absolutamente puta, pistolada com Sonic Forces? Por que um jogo tão medíocre quanto esse causou tanta treta e negatividade na fanbase de Sonic?

Bem, o motivo já deve estar claro se você leu esse texto todo até aqui, mas ok. Sonic Forces, apesar de não ser o pior jogo que o Sonic já teve, é um jogo tão ofensivamente medíocre e sem substância que isso me deixa frustrado. O maior elogio que eu consigo fazer a esse jogo é que pelo menos ele não é totalmente quebrado e provavelmente eu ia preferir jogar ele ao invés de jogar Sonic Lost World, Shadow the Hedgehog ou Sonic '06... Mas isso lá é algo pra se usar como elogio pra qualquer coisa? Acho que não, né?

Eu queria que Sonic Forces fosse um jogo bom, eu acreditava que seria um jogo bom quando foi anunciado, vários conceitos desse jogo soavam promissores, e se a mesma equipe do Colors e do Generations realmente estivesse por trás desse jogo, pode ter certeza que ele seria no mesmo nível ou ainda melhor do que esses dois. Tudo o que a Sonic Team precisava fazer era reunir mesmo essa mesma equipe e colocar um roteirista decente pra aproveitar bem a ideia de um universo distópico onde o Dr. Eggman dominou o mundo com a ajuda de um villão misterioso que tem poderes sobre a própria realidade em si, nas mãos certas esse podia ser facilmente um dos melhores jogos 3D do Sonic, se não o melhor deles mesmo. Mas a maior parte do pessoal que trabalhou no Colors e no Generations não tá mais na Sonic Team, e claramente eles ainda tão precisando de algum roteirista bom.

Eu me senti traído com Sonic Forces, assim como muitos outros fãs de Sonic se sentiram, porque a Sonic Team mentiu na cara dura sobre um monte de coisa enquanto marketava isso. Eles merecem toda essa reação negativa que tão tendo, porque mentir pras pessoas que vão comprar o seu produto é filha da putice e eles simplesmente não merecem ganhar o dinheiro que querem em cima dessa mentira, deviam sentir vergonha de ter feito uma cagada dessas. Não me interessa se o preço do jogo é 40 dólares ou o que for, apesar que o que eu joguei foi baixado de graça com crack, porque pau no cu da Sonic Team, do meu bolso eles não ganham um centavo enquanto não tomarem vergonha na cara. E eu encorajo vocês a piratearem esse jogo também se quiserem jogar ele por curiosidade ou algo assim, mas recomendar que joguem mesmo eu não recomendo, existem tantas opções melhores dentro da franquia Sonic e no gênero Platformer em si que Sonic Forces simplesmente não tem nada interessante a oferecer.

O que vai acontecer com o Sonic depois desse jogo? Eu não sei, mas por mim desde que a equipe de Sonic Mania me dê mais jogos 2D do Sonic Clássico no futuro e esses sejam cada vez melhores, eu já vou ficar feliz o suficiente com isso. Enfim, é isso, eu não tenho muito mais o que falar dessa situação toda, espero que as coisas melhorem no futuro, porque realmente tá precisando de uma melhora urgente. E Sonic Team, troféu de bunda do ano pra vocês, abraços.

Prós:
+ Gráficos bonitos.
+ De vez em quando aparecem uns momentos divertidos aqui e ali.
+ A customização de roupas do Original the Character é bem vasta.
+ Bem, esse é o primeiro jogo do Sonic em que o Silver aparece e não me dá desgosto.
+ Jogar Sonic Mania depois desse jogo é umas 10 vezes mais satisfatório.

Contras:
- O gameplay do Sonic Clássico é horrível em todos os sentidos possíveis.
- Level design raso e simplista até demais, ainda por cima as fases são curtíssimas.
- Enredo que começa até decente, mas rapidamente a qualidade vai embora e nunca volta.
- De alguma forma esse jogo é ainda mais curto do que o Generations.
- Bosses ridiculamente preguiçosos.
- Super Sonic como DLC. Não, eu nunca vou aceitar isso.

Gráficos: 7/10
Enredo: 4/10
Gameplay: 5/10
Som: 5/10
Conteúdo extra: 5/10

Veredicto:

{ 1 comentários }

- Copyright © Blog do Ryu - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -