Posts Populares:

Postado por: Ryu segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014


Oh rapaz, oh rapaz, oh rapaz! Finalmente o jogo da waifu do Toriyama chegou e vamos poder dizer tchauzinho pra saga de Final Fantasy XIII e perder nosso precioso tempo com coisas melhores no futuro! FODE SIM, COMO EU AGUARDEI ESTE DIA!

Talvez eu soe meio confuso mesmo com isso, como uns leitores já questionaram, mas acontece que eu realmente estou feliz com isso. Mesmo que eu tenha gostado de Final Fantasy XIII-2, o primeiro jogo em si foi uma aberração e não merecia uma sequência, muito menos uma trilogia montada em cima dele e puramente forçada na goela dos outros porque o Toriyama quer que as pessoas amem a Lightning a qualquer custo e sente a necessidade de enfiar ela na goela de todo mundo.

Quando eu digo que gostei do XIII-2, foi justamente porque esse jogo não tinha "cara" de continuação do primeiro, ele tinha um design melhor, personagens como Noel, Caius, Serah e Yeul são muito mais interessantes e bem-desenvolvidos do que a Lightning e o grupinho sem graça unidimensional dela, mas aparentemente o novo jogo da trilogia não vai ser mais sobre tais personagens e sim sobre, adivinhem só, a Lightning! Assim que eu vi isso, eu pensei "meh" e até considerei não me importar em jogar esse jogo porque realmente não senti falta da Lightning no XIII-2 e pra mim ela é tão monótona quanto o próprio jogo que ela protagonizou. Ainda tenho certeza que 90% dos fãs da Lightning só gostam dela porque ela é bonita e "machona", da mesma forma que boa parte dos fãs do Sephiroth só gostam dele porque ele tem um visual legal e uma katana de 5 metros.

A diferença é que o Sephiroth é um bom vilão, meio superestimado, mas um bom vilão, enquanto a Lightning é uma das "mulheres fortes" mais rasas e sem personalidade que eu já vi em um jogo... E não, eu não tenho um problema com personagens femininas fortes, inclusive vou até citar tais personagens femininas badass em jogos que são muito melhor-escritas e mais carismáticas do que a Lightning:

Samus Aran, Ashelia B'nargin Dalmasca, Tifa Lockhart, Celes Chere, Agrias Oaks, Joanna Dark, Kid (Chrono Cross), Lara Croft, Nina Windia, Jill Valentine, Ada Wong, Claire Redfield, Bayonetta, Feena (Grandia), Jade/Shauni, Ellie (Dead Space, mas a de The Last of Us também pode ser listada aqui), Aya Brea, Chun-Li, Jeanne d'Arc, Amaterasu, Kitana, Anya Stroud, Rose (Legend of Dragoon), Carla Valenti, Heather Mason, Hana Tsu-Vachel, Shanoa, Ginchiyo Tachibana...

... É, acho que me dei por entendido, mas eu poderia continuar essa lista por muuuito mais tempo... Diabos, eu poderia fazer até um Top 10 "Personagens femininas de jogos que são melhores que a Lightning".

Pois é, eu não gosto da Lightning, mas ainda assim ela é parte dos personagens menos idiotas de Final Fantasy XIII, o que por si só já diz muita coisa sobre o elenco daquele jogo, então um jogo que parece ser mais focado nela não poderia apelar pra mim. Mas eu resolvi que vou dar uma chance porque em primeiro lugar agora fiquei curioso pra ver como a história vai acabar já que o XIII-2 teve aquele final, eu talveeeeez possa gostar mais da Lightning nesse jogo já que antes eu absolutamente não ligava pra Serah tanto no XIII onde ela mal apareceu quanto no começo do XIII-2 onde ela parecia chatinha, mas no decorrer do jogo eu fui gostando mais dela...

E também porque a premissa do jogo de ter um tempo real lá pra salvar o mundo parece interessante e me lembrou um pouco de Majora's Mask, então vai que eu acabe me surpreendendo novamente como foi com o XIII-2? Pelo menos agora eu não tô com expectativas altas e nem nada, se o jogo for bom, legal, se não, meus pêsames.

Eu sei que não tem como ser pior do que o primeiro Final Fantasy XIII... Porque eu não acredito que seja humanamente possível criar um JRPG pior do que aquilo.

Quem escreveu essa merda?


A história se passa exatamente em 1000 AF, 500 anos após os eventos de Final Fantasy XIII-2, e agora existe um novo mundo chamado Nova Chrysalia, que é o resultado dos planos do Caius terem dado certo no final do último jogo, com a morte da Etro. Então Valhalla e Gran Pulse se "fundiram" e formaram esse novo mundo cheio de caos, tristeza, dominado por monstros, bla bla bla, mas o maior problema com esse mundo é o seguinte: Ele vai acabar em exatamente 13 dias, vai ter um apocalipse que vai foder com tudo e todos os que habitam Nova Chrysalia.

Oh! E agora quem poderá nos defender???

Não é exatamente o Chapolin Colorado, mas seria legal se fosse ou se ao menos tivesse uma roupa dele aí... Nesse caso, é a Lightning!

"Não contavam com minha falta de carisma! Sigam-me os bons!"

A frase acima meio que resume o papel da Lightning nesse jogo, porque ela acordou do seu sono profundo de 500 anos em forma de cristal e foi escolhida pelo deus Bhunivelze pra ser a salvadora da humanidade, e ela fará isso libertando as almas das pessoas pra que elas possam ter uma vida no novo mundo antes de Nova Chrysalia perecer. Pense na Lightning como se fosse Jesus, só que agora com uma vagina e sem aqueles lances maneiros de andar na água, reviver pessoas mortas ou multiplicar pães e peixes... Isso parece estúpido pra você também?

Mas por que a Lightning aceitaria um dever desses afinal de contas? É bem simples, tudo isso é só pra salvar a alma da Serah que supostamente estaria com o Bhunivelze e depende disso pra que ele dê a ela uma passagem segura pro novo mundo. Aparentemente, Lightning é ajudada pelo Hope, que por algum motivo voltou pra sua forma de criança e agora serve como uma espécie de "navegador" pra ela agindo lá da sua base na Ark, uma zona atemporal que se localiza dentro do novo Cocoon que ele construiu no último jogo.

O primeiro trabalho de Lightning como Jesus Fêmea é salvar a alma do Snow, que dessa vez não é exatamente o bobo alegre com demência mental dos últimos jogos e sim um cara deprimente que governa a cidade de Yusnaan e ainda é um l'Cie. Acontece que Snow resolveu organizar uma espécie de festa/banquete pras pessoas aproveitarem o fim do mundo na excelência e poderem dar suas despedidas, mas então a Lightning chega lá e estraga a festa toda lutando contra o Snow, e ambos são interrompidos por uma garota que parece a Serah, mas não é a Serah, o nome dela é Lumina e ninguém sabe o que diabos ela quer ainda, só que o Snow conhecia ela há um bom tempo pelo visto. No fim das contas, o Snow foge, a Lightning fica confusa, acaba tendo que sair de lá antes que ela fosse morta no meio da confusão e a Lumina... É... Ficou lá falando sobre como a Lightning acha que é a pica das galáxias porque foi escolhida pra ser a salvadora.

Lá na Ark, o Hope explica basicamente o que eu expliquei logo acima no texto, a Lightning é a salvadora escolhida por Deus, o mundo vai acabar em 13 dias, ela precisa salvar o máximo de almas que ela puder antes disso pra mandar pro novo mundo e em troca a Serah também vai poder viver nesse novo mundo. Também que salvando as almas das pessoas, ela adia o fim do mundo, porque com esse caos todo ele tá se aproximando mais rápido ou coisa assim.

Dessa forma, a história começa e eu vou parar de falar da progressão dela por aqui porque não quero spoilear demais, então vou tentar fazer o mínimo disso possível... Ou ao menos tentar, eu tenho que elaborar e dar spoilers sobre certas (muitas) coisas estúpidas sobre essa história, então leia o resto da parte da história dessa review por sua própria conta e risco.


Honestamente... Eu nem sei se era pra eu levar a história desse jogo a sério ou se eu devia rir dela e acompanhar como se eu estivesse assistindo o filme do Mario que é tão ruim que é bom. Eu tinha gostado da premissa dela de salvar o mundo num limite de tempo e tals, mas não sabia que seria num contexto desses, com esse negócio da Lightning ser a salvadora escolhida por Deus. Só o conceito disso já me faz pensar que o pessoal da Square Enix ficou sem ideias pra continuar Final Fantasy XIII-2, então começaram a procurar fanfics, acharam uma e disseram "Ei, essa é legal, vamos oficializar ela!", e assim nasceu a história de Lightning Returns.

E por que eu tô dizendo isso? Porque além do conceito de fanfic, os diálogos desse jogo são hilariamente ruins, os personagens vivem constantemente comentando o óbvio e/ou se repetindo, especialmente o Hope explicando a mesma coisa de umas três formas diferentes. Mas o pior de tudo é a Lightning tentando falar coisas pseudo-profundas que só poderiam vir da cabeça de um emo de 12 anos de idade, pode se preparar pra ouvir a Lightning soltando frases que fariam o "I should've been the one to fill your dark soul with LIIIIGHT!" do Dante parecer coisa de Shakespeare.

Na verdade, se fosse a Lightning falando essa mesma frase, seria exatamente assim:

"I should've been the one to free your hollow soul from the dark chains of sorrow that filled your hopeless heart with darkness and bring LIIIIGHT!"

Ou seja, soaria mais brega ainda, se é que uma coisa dessas era possível.

E já que eu falei na Lightning, eu devia já dizer de uma vez se minha visão para com ela mudou ao menos um pouco, e eu vou responder já de uma vez: Não. A Lightning não melhorou dramaticamente no meu conceito, eu ainda não gosto dela mesmo tendo jogado esse jogo, ela continua sendo tão unidimensional quanto sempre foi... Diabos, esse jogo só deixa em maior evidência ainda o quanto ela não teve desenvolvimento algum como personagem! A motivação dela no primeiro jogo dessa trilogia era salvar a Serah de um deus antagonista que tenta usá-la pra fazer trabalho sujo pra ele... E aqui é a mesma merda, eles até tentam dar uma desculpa pro fato de que a Lightning tem tanta emoção e carisma quanto um saco de batata, pois aqui aparentemente o Bhunivelze removeu as emoções dela pra impedir que as atrapalhem de executar suas tarefas. Você que jogou os três Final Fantasy XIII... Percebeu alguma diferença entre a "personalidade" da Lightning do primeiro Final Fantasy XIII e a do XIII-2 ou desse jogo aqui? Pois é, eu também não, e isso é triste.

Então a Lightning continua a mesma coisa de sempre, só que agora solta essas frases pseudo-profundas são tentativas risíveis da Square de me fazer gostar dela e achar ela uma personagem legal. Pena que eu não sou um garoto emo de 12 anos de idade que ouve Linkin Park e se comoveria com essas merdas.

Aliás... Praticamente todos os personagens até aqui continuam a mesma merda de antes. O Snow passou 500 anos gritando "SERAH" e aparentemente por causa disso virou um projeto de vilão de Kingdom Hearts, mas a motivação principal dele continua sendo esse romance dele com a Serah que também nunca teve nenhuma exploração fora uns flashbacks no primeiro Final Fantasy XIII onde os dois tinham umas interações românticas sem graça na praia e... Uns cinco minutos de interação no XIII-2? Acho que ela teve mais desenvolvimento romântico com o fodendo Noel do que ela teve com o Snow que é supostamente o namorado e interesse amoroso dela! Falando no Noel, ele ainda tá querendo mudar o futuro e não superou a morte da Yeul, mas mudou um pouco pra pior porque agora ele tá todo cheio de "bad vibes" porque a Serah morreu e só Jesus pode tirá-lo dessa. A Fang e a Vanille que agora não são mais um pilar de cristal continuam a mesma coisa também, o Sazh novamente quer salvar o filho dele... É quase como se os roteiristas disso tivessem desistido a esse ponto e só estivessem escrevendo essa bosta pra dar um fim a essa tortura logo.

A única personagem "diferente" daqui seria a Lumina, e ainda assim ela não passa de uma versão piorada de um Nobody de Kingdom Hearts... Já é a segunda vez que eu comparo isso com Kingdom Hearts, que coisa. Mas é sério, ela é tipo uma manifestação física das emoções que a Lightning reprimiu desde quando os seus pais morreram, o "eu interior" dela que havia se perdido há anos ainda na infância, o que justifica a aparência dela. Mas claro, bem ao estilo Final Fantasy XIII, eles nunca explicam como diabos a Lumina veio a existir, o que exatamente causou as emoções da Lightning a se manifestarem e ganharem uma forma física e nem nada disso. O conceito da Lumina é interessante, apesar de não ser nada exatamente original... Mas assim como quase todos os conceitos interessantes nessa trilogia, é horrivelmente executado.

Claro, com isso sendo Final Fantasy XIII, tem que ter inconsistências em como os elementos introduzidos no roteiro funcionam e arcos imbecis. Logo no começo a Lightning incapacita um dos guardas do palácio do Snow e remove a alma dele instantaneamente, a mandando pro Bhunivelze e salvando... Enquanto todas as outras pessoas de quem ela precisa salvar a alma precisam ter alguma sidequest sendo cumprida pra elas poderem ficar em paz e assim terem suas almas removidas. Qual é? Se a Lightning pode simplesmente tirar a alma dos outros assim, então por que diabos ela perderia tempo fazendo tarefas pra essas pessoas? Você quer salvar a sua irmã ou não, minha filha?

Não vou dar spoilers demais sobre como as coisas continuam, mas... Vou falar sobre como é o primeiro arco dessa história, que basicamente já estabelece o nível de estupidez de praticamente todo o resto do que vem pela frente. Na primeira cidade por onde a Lightning passa, Luxerion, tem um culto religioso chamado Children of Etro que basicamente quer impedir a Lightning de exercer sua profissão de Jesus acreditando que ela é maligna de alguma forma que só eles sabem como. E qual exatamente é a melhor maneira que eles encontraram de lidar com o "problema" da salvadora? Pois bem... O que eu vou dizer aqui não é nenhuma piada, eles literalmente estão matando qualquer mulher que tenha cabelo rosa como o da Lightning. Sim... Qualquer mulher com essa única característica em comum tá sendo assassinada na cidade toda noite como se fosse algum tipo de ritual!

Calma que fica pior: Logo depois é revelado que eles tinham um Oracle Drive que permite a eles verem o futuro, e então eles vêem o Noel enfrentando a Lightning e a matando, e então criaram uma espécie de profecia com isso. Eles literalmente viram a Lightning na imagem do Oracle Drive ali... Por que picas eles tão matando outras mulheres com cabelo rosa não-relacionadas e sem nenhuma das outras características batendo com as da Lightning mostrada na imagem? Eles sabem qual é a aparência da Lightning, porra! Isso é ridículo! E sim, eles querem fazer isso pra "apressar" uma profecia de acontecer... Sendo que o próprio conceito de uma profecia seria algo que vai acontecer em um tempo e local específicos, a Lightning estaria destinada a ir até Luxerion e morrer na luta contra o Noel naquela hora prevista pelo Oracle Drive. E no fim das contas é claro que o Noel não mata ela porque motivos, então os dois acabam com o culto depois e... Argh!

E nem me faça começar a falar das coisas que acontecem nesse jogo que contradizem o que foi estabelecido nos anteriores... Como o Snow se transformando em um Cie'th e depois sendo trazido de volta pela Lightning só porque ela ficou falando sobre a Serah na cabeça dele até ele voltar ao normal. Ei caras, cês lembram de quando o primeiro Final Fantasy XIII estabeleceu que pessoas que falham seus Focus e se tornam Cie'th não podem voltar ao normal? Bem... Eu sei lá, não é como se aquele jogo fosse bem escrito também, afinal aparentemente os personagens viraram Cie'th perto do final lá e voltaram ao normal com o poder da amizade... Ou seria o poder da Etro ajudando eles desde aquela hora? Sei lá... Mesmo se for a Etro, então isso significa que precisaria de algo tão forte que causaria toda uma bagunça na linha do tempo, como aconteceu no XIII-2.

Não, essa não é a única coisa nesse jogo que contradiz o que os anteriores estabeleceram, é só um dos vários exemplos... É como se esses caras tivessem desistido a esse ponto. Tudo bem, Toriyama, eu também desisti de levar a "história" dessa trilogia a sério faz muito tempo.

Não, a história não fica muito melhor do que isso depois, ela começa retardada e continua retardada assim até o final... Que é claro, não faz sentido e é totalmente confuso. Chega até a ser poético como essa trilogia idiota e mal escrita teve um final apropriadamente mal escrito pra fechar tudo com chave de ouro... Por Deus, Square!

Se não fosse pela direção de arte...


Eu não tinha reparado muito nisso quando via as previews e trailers de Lightning Returns, mas esse jogo parece meio... Feinho.

Eu imagino qual esteja sendo a sua reação ao que eu disse acima.

"Nossa Ryu, mas como assim um Final Fantasy que parece feio? Final Fantasy sempre teve gráficos fodas pra caralho que puxavam os consoles aos seus limites e as CGs eram tão lindas que parece até que eu tô gozando pelo olho quando assisto elas! Você tá maluco!"

Mas acalme-se, de uma coisa você pode ter certeza: As CGs continuam sendo incríveis, elas são tão bonitas, bem-animadas e estilosas quanto CGs de Final Fantasy sempre foram, até porque isso é uma marca registrada de Final Fantasy e num dia que um jogo dessa série conseguir pecar até em CGs, você pode ter certeza de que ele não vale absolutamente nada, até Final Fantasy XIII tinha CGs estupendas.

Acontece que esse jogo tem um orçamento muito mais baixo do que tanto Final Fantasy XIII quanto XIII-2, e ele deixa isso bem aparente nos seus gráficos... Se por acaso você se espantou que o XIII-2 era graficamente inferior ao primeiro, prepare-se para um choque: Lightning Returns é ainda mais inferior.

Os modelos da Lightning e da maioria dos personagens principais são decentes o suficiente, apesar de que algumas animações in-game da Lightning parecem meio travadas... Eu não sei explicar o porquê, mas eu sempre me sentia meio desconfortável quando via ela correndo, a animação em si parecia desajeitada, mas fora isso, nada muito ofensivo... Diferente dos modelos dos NPCs, e eu sei que Final Fantasy sempre teve NPCs bem menos detalhados do que os modelos principais porque eles são meros mortais que não merecem nada além de um modelo meia-boca, mas dessa vez eles parecem quase vindos de um jogo de PS2...


Os NPCs do XIII-2 também não eram uma maravilha, mas davam pra engolir, nesse eles realmente parecem horríveis e quadradões quando você vai olhar de perto nas cutscenes. E se eles mesmos já são assim, imagina só quando aparecem outros seres vivos no jogo como cachorros e animais no geral que aparecem pra tentar dar mais vida ao negócio, eles parecem ainda piores.

Mas se você acha que os problemas gráficos desse jogo se limitam apenas a modelos horríveis, isso ainda não é nada comparado à quantidade absurda de pop-ups que eu presenciei nesse jogo e também dos slowdowns que são bastante frequentes em lugares com mais coisas acontecendo ou até mesmo em batalhas com um número maior de monstros.

E não é como se as texturas fossem grande coisa também, no máximo os cenários parecem bonitos de longe, mas na medida em que você se aproxima das coisas do jogo, fica cada vez mais óbvio o quanto o modelamento de quase tudo é pobre. Se por acaso isso fosse um jogo de 2007, talvez seria mais fácil de perdoar, mas não, estamos em 2014, sete anos depois da época em que a maioria dos jogos de Xbox 360 e o PS3 ainda apresentavam gráficos não tão impressionantes, e isso só se tratando das texturas e cenários pobres, os slowdowns e pop-ups são imperdoáveis mesmo.

Porém apesar de tudo, Lightning Returns nem é um completo desastre visual, e o principal aspecto que salva boa parte dos gráficos feios do jogo seria a direção artística, isso é uma coisa em que Final Fantasy quase sempre foi bem sucedido, e Lightning Returns não é nenhuma exceção na maior parte do tempo. Eu não pude deixar de notar sobre como a arte desse jogo parece mais "ocidental" do que as dos outros jogos da série, mais aparente ainda na cidade de Yusnaan que parece ter vinda de algum Assassin's Creed, além de outras áreas como Wildlands, um local repleto de florestas e áreas naturais que eu juro que já vi exatamente igual em Kingdoms of Amalur...

No entanto, essa arte parece apropriada pra proposta do jogo e ainda tem uma certa pegada de JRPG e a vista do novo Cocoon flutuando lá no céu ainda é bem bonita independente de estar de dia ou de noite.

Ser Jesus é menos emocionante do que parece



Antes de começar a falar mal de Lightning Returns e dar uma surra de pau mole no jogo como todos vocês esperam que eu vá fazer, eu queria confessar que nas primeiras horas eu estava gostando bastante desse jogo... Sem brincadeira, eu realmente pensava que eu poderia acabar gostando disso mais do que eu achei que fosse gostar, mas infelizmente não foi o caso, o jogo só foi ficando gradualmente pior até que eu só queria terminar logo pra postar aqui e acabar com isso de uma vez por todas.

Mas por que eu estava gostando de Lightning Returns no começo? A resposta é simples: Sistema de batalhas e customização. O jogo parecia promissor com essas duas coisas e a progressão pra mim seria mais ou menos parecida com Final Fantasy XIII-2, só que com uma espécie de vibe de Majora's Mask por causa do lance de ter um limite de tempo pra salvar o mundo... E eu estava ok com isso.

Bem, já que eu mencionei esses dois aspectos do jogo que me agradaram, melhor começar por eles. Afinal eu tenho que começar por algum lugar, e não há maneira melhor de começar a falar do gameplay do que pelos pontos positivos, eu acho.

Então... O sistema de batalhas de Lightning Returns é diferente dos seus outros dois antecessores, mas não é radicalmente diferente ao ponto de ficar irreconhecível, ainda existem similaridades porque esse sistema é meio que uma evolução dos outros. Nas batalhas você controla apenas a Lightning, não existem mais grupos e ela é a única personagem jogável, e eu estou ok com isso assim como também estive ok com o fato de que eu só controlava o Noel e a Serah no XIII-2.

Mas não é só aí que as coisas mudaram, não existem mais Paradigms e muito menos Auto-Battle (OBRIGADO SENHOR!) e agora você tem de volta as ações normais de sempre: Atacar, usar alguma magia, etc, e tudo isso é mapeado nos botões principais do controle da maneira que você bem entender, por exemplo a opção de ataque é mapeada no B, então no Y tem a opção de usar Thunder, no X a de defender e no A alguma variação do ataque normal como Heavy Slash ou coisa assim. Além disso, você pode mover a Lightning livremente pelo campo de batalha usando o analógico, mas ela anda tão devagar que eu raramente usei isso.

Mas você não pode fazer qualquer merda que você quiser na batalha como se fosse um Action RPG normal, nesse jogo a ATB ainda existe, ela só é usada de outra forma: Ao invés de carregar o seu turno ou coisa assim, ela que serve como uma espécie de limitação pra cada uma das ações que você escolher nas batalhas exceto pela Guard. Essencialmente, cada ação "come" uma parte da ATB e assim que ela acabar e demora um bocado pra carregar tudo de novo.

Mas então isso significa que as batalhas ficaram mais lentas? Não, porque é aí que entra o que esse jogo chama de Schemata, que é basicamente um Job System similar às Dress Spheres de Final Fantasy X-2, mas com outro nome pra parecer diferentão. Isso foi uma das coisas mais marketadas desse jogo e eu fico feliz que pelo menos conseguiram deixar essas coisas tão boas quanto faziam parecer lá nas previews. Basicamente você tem as Schemas, que são roupas diferentes que a Lightning pode usar no jogo, mas elas não servem só pra enfeitar ela e deixar com visual sexy o suficiente pros tetudos melarem suas cuecas enquanto jogam com a Lightning com roupa de gatinha ou com roupas tão reveladoras que eu me pergunto se a Lightning deu uma passada aqui no Brasil e acabou fugindo de algum carnaval.

As Schemas também são usadas nas batalhas, cada uma delas têm seus atributos únicos, habilidades customizáveis e suas próprias barras de ATB separadas, então quando a ATB da sua Schema atual acabar, é só trocar pra outra e continuar lutando até a ATB da outra encher e você poder voltar pra ela... Ou simplesmente mudar pra terceira Schema, nada te impede de trocar livremente entre elas quando te der na telha.

Esse sistema é muito mais dinâmico do que os outros, consegue ter tanta ação e eye candy quanto ao mesmo tempo que você nunca se sente como se o jogo estivesse se jogando e você só estivesse alterando levemente o modo como ele o faz, esse deveria ser o sistema de batalhas desde o primeiro Final Fantasy XIII...

... O que não significa que é tudo perfeito aqui, mas pelo menos é algo muito mais interessante do que todo aquele lixo de Paradigms e Auto-Battle que tinha nos outros dois jogos. E o principal probema com esse  sistema vem da mecânica de bloquear/desviar dos ataques dos inimigos junto com as câmeras que o jogo proporciona nas batalhas.

Ao contrário de vários outros jogos da série, defender dos ataques aqui tem uma significância muito maior e requer um timing bom pra efetuar uma defesa perfeita e não receber nenhum dano do ataque do seu inimigo ao invés de só minimizar esse dano. E é bom que você aprenda a usar o Guard o quanto antes, porque esse jogo vai te fazer usar esse negócio uma caralhada de vezes, e muitas vezes é necessário fazer uma Perfect Guard e contra-atacar pra causar um Stagger em um inimigo. Graças à essa mecânica nova de usar o Guard, Lightning Returns me fez enfrentar algumas das batalhas mais desafiadoras não só da saga de Final Fantasy XIII como da série toda no geral, especialmente os bosses que as vezes precisam ter partes separadas cortadas fora pra ficarem mais fáceis de lutar.

E falando em Stagger, isso também foi bastante modificado nesse jogo, porque não é só usar magia que você vai causar um Stagger em um inimigo e depois pode spammar o botão de Auto-Battle com um Commando pra vencer... Cada inimigo do jogo tem sua própria estratégia pra Stagger e o seu dever é ir experimentando até por acaso descobrir, pode ser com magia, também pode ser com contra-ataques, ou qualquer outra coisa contra a qual ele seja vulnerável, e há mais de uma forma de se causar um Stagger em um inimigo, o que é um incentivo a usar estratégias diferentes contra eles a cada luta.

Mas o maior problema com essas batalhas é normalmente a câmera, fica estupidamente próxima da Lightning e você só pode ver ela e o inimigo que está logo na frente, o que funciona normalmente contra um único inimigo já que você tem uma visão clara de onde ele está... Porém mais tarde esse jogo vai te fazer lutar contra vários inimigos, e aí essa câmera vira um problema porque você não pode mexer ela e ela nem mostra os outros inimigos, então você vai levar um monte de porrada sem nem ver de onde, dificultando a sua defesa.

Tem como dar um Zoom Out na câmera? Sim, mas até mesmo a câmera assim ainda tem seus problemas por ficar longe demais e você não poder ver com clareza como o seu inimigo vai te atacar pra você poder efetuar uma Perfect Guard. A câmera é a única coisa que tava melhor nos outros dois jogos da saga, porque ela te dava uma visão boa dos inimigos ao mesmo tempo que dava pra acompanhar a ação sem problemas, a desse parece que só quer te dar Eye Candies e mais nada... Isso pode até ser acostumável, mas não deixa de ser chato ter que ficar trocando de câmera o tempo todo e isso pode até te matar algumas vezes até você pegar o jeito.


Eu só havia mencionado o Schemata antes, mas agora é a vez de falar mais sobre esse sistema... A Lightning nesse jogo tem várias roupas diferentes, são baseadas em jobs da série, inicialmente você só tem a The Savior que é a padrão, e a Dark Muse que tem magias um pouco diferentes, mas no decorrer do jogo você destrava Schemas de Black Mage, White Mage, Paladin, Dragoon, etc, outras originais como Nocturne, Cold Rebellion, Ultimatus e quase todas as outras...

O resto são roupas mais cômicas como a Moogle Queen, as roupas que a Lightning usava nos outros dois jogos da saga se você tiver saves deles, ou então roupas baseadas em outros jogos da série, roupas do Cloud, da Aeris, da Yuna e por aí vai... Também conhecido como Fanservice.

Sim, você pode pegar essas Schemas e adicionar as habilidades que quiser nelas mapeando cada uma nos botões correspondentes, mas é claro que cada uma delas tem seus aspectos únicos, umas são mais focadas em ataques físicos, outras em magias, outras em infringir status negativos nos inimigos, e algumas só em defesa, e muitas até têm habilidades exclusivas que não podem ser removidas ou substituídas. Por exemplo a Dragoon tem o Lancet, que todo mundo já sabe como funciona, a Ultimatus tem a magia Ultima que ainda é tão fodástica quanto sempre foi, além de outras tendo Heavy Slash, Attack em um nível mais alto, Fira, Thundara, Blizarra, Aerora e por aí vai... Além dessas habilidades exclusivas das Schemas, você também pode destravar habilidades normais simplesmente derrotando inimigos ou achando ocasionalmente em alguma esfera de item por aí.

A maioria dessas Schemas podem ser ou encontradas por aí no cenário também, ou então sendo recompensas por completar quests, ou então compradas em lojas, mas algumas só podem ser conseguidas/compradas em dias/tempos específicos, e se você não conseguir naquela hora... Perdeu, playboy! HA!

... Na verdade, não, boa parte delas podem ser compradas perto do final do jogo no último dia, mas são caras pra diabo e compensa mais tentar pegar elas sem torrar sua grana mesmo.

Também existem as clássicas habilidades passivas de cada Schema ou equipamento como aumentar o HP máximo em 10%, aumentar a barra de ATB, aumentar Magia e outros atributos, ser resistente contra status específicos, e isso continua sendo tão útil quanto sempre foi... Mas a maior mudança é o modo como você evolui as habilidades normais do jogo, cada habilidade ten um Level e você começa com a maioria no Lv 1, mas você pode ou achar habilidades com Lv maior por aí ou então fundir habilidades em algum Sorcery Shop pra resultar em outras com Lv maior, só que infelizmente por algum motivo as habilidades exclusivas não podem ser melhoradas assim, então você vai ficar com uma habilidade "ultrapassada", por exemplo um Attack Lv 1 na The Savior até ela receber um upgrade depois no jogo.

Se por um acaso você está se perguntando onde diabos estão as magias Cure, Cura, Curaga, Curaja, Curapika ou sei lá quais são os próximos nomes de evolução que a Square vai inventar pra essas porras dessas magias... Eu sinto lhe dizer que ela não pode ser usada como uma magia normal nesse jogo, ao invés disso ela é uma das habilidades especiais que você usa gastando Energy Points, uma outra barra que permite que a Lightning execute ações como atrasar o tempo ao seu redor com a Overclock ou pará-lo com a Chronostasis, teletransportar de um local do mapa pro outro, usar a Esunada pra tirar seus status negativos, usar a Quake, Army of One... E mais uma caralhada de coisas legais de usar.

Mas ao contrário do MP, o EP não é uma barra tão fácil de recuperar. Você começa com 5 EP, e na medida em que você vai ganhando as batalhas, você ganha quantidades miseráveis de EP como 0.15 por exemplo, e é praticamente a única maneira de você ganhar EP e recuperar o que perdeu... EP também pode ser usado pra comprar alguns itens de cura na Ark, mas o mais importante é que você não saia gastando EP à toa porque isso vai acabar voltando pra morder seu rabo depois se o fizer, com o tempo eu aprendi com esse jogo a usar EP apenas quando eu realmente precisar...

Enfim, é customização e habilidades pra caralho nisso, e se tudo o que eu citei aí em cima não for o suficiente pra você, dá pra mudar as cores das malditas roupas e ainda por cima renomear elas pra qualquer coisa que você quiser, O CÉU É A PORRA DO LIMITE!

Então como diabos um jogo com tanta customização e um sistema de batalhas que finalmente é rápido e bom conseguiu ficar ruim e ter uma recepção tão patética com a crítica?

Bem, meus amigos... É agora que eu apresento o que matou esse jogo: O resto dele.


Lightning Returns tenta ser uma espécie de JRPG com espírito de Majora's Mask e não tem vergonha de mostrar isso. Quando eu li sobre as similaridades desse jogo com Majora's Mask, eu realmente até achei que esse jogo poderia ficar melhor do que eu pensava que fosse ficar, afinal todo mundo já sabe que Majora's Mask é não só o meu Zelda 3D favorito como é um dos meus jogos favoritos de todos os tempos!

Mas uma coisa me impedia de ficar absurdamente hypado com Lightning Returns, e o nome dessa coisa é Motomu Toriyama.

Não me leve a mal, mas o Toriyama é provavelmente um dos diretores de jogos mais sem moral que existem, ele é constantemente zoado pelos fãs de Final Fantasy pela internet afora, o jogo mais decentezinho que veio dele foi Final Fantasy XIII-2, o resto foi tudo de mediano pra baixo até chegar em Final Fantasy XIII que é o fundo... Então eu não podia ficar animado demais com Lightning Returns por causa dele, mas eu não disse que era impossível eu me surpreender já que o XIII-2 tecnicamente me surpreendeu por não ser uma bosta total... Então talvez o Toriyama consiga me surpreender de outra forma, eu pensava.

Mas aí vem o Spoiler: Eu estava errado.

Sim, Lightning Returns é conceitualmente parecido com Majora's Mask, mas a diferença é que Lightning Returns é o que Majora's Mask seria se fosse um JRPG e fosse feito por universitários amadores. Ao contrário do seu jogo-inspiração, o Doomsday Clock de Lightning Returns não é um elemento do gameplay que adiciona mais desafio ao jogo e sim uma inconveniência que contradiz completamente um monte de aspectos Open World que o jogo quer ter.

Você tem 13 dias pra salvar o mundo, mas ao mesmo tempo o jogo apresenta mapas gigantescos e te incentiva a explorá-los, só que aqui você não tem uma Song of Time pra te trazer de volta pro primeiro dia e sim Sidequests... Coisa que também tinha em abundância em Majora's Mask, mas aqui elas são bem piores porque a maioria delas são apenas quests de "procure item X" ou "mate monstro genérico Y" com histórias e personagens tão interessantes quanto um saco de batatas... As sidequests que fugiam disso que eu cheguei a jogar também não foram muito melhores, a única que me vem na cabeça é a de um garoto que desafia a Lightning pra uma corrida e aí o seu objetivo é chegar ao ponto marcado antes dele, e isso é side mission tosca a nível daquelas Town Missions de Sonic '06.

Aí você lembra que Final Fantasy XIII-2 também tinha uma caralhada de Sidequests assim, realmente... Só que lá era inteiramente opcional, eu não completei nem 20% das sidequests de lá porque quase todas eram chatas e só prossegui com a história do jogo, mas em Lightning Returns é diferente: Você tem que fazer essas Sidequests chatas porque é o seu método principal de evoluir, sua recompensa pelas Sidequests além de dinheiro e itens são coisas como ganhar mais 20 de HP, mais 40 de MP, mais 3 de Força, mais 1 de Magia e por aí vai... Sério, não existe Crystarium nesse jogo e muito menos um sistema de Exp e Level ou qualquer evolução que uma pessoa sensata colocaria num JRPG.

Mas não é só isso, as Sidequests também são necessárias pra adiar o fim do mundo, então você deve fazer elas de qualquer jeito ou então seu jogo vai acabar bem mais rápido... E sabe o que acontece se o mundo acabar e o jogo terminar com um Bad Ending? O seu save já era e você vai ter que começar com um New Game+, com a sua progressão antes salva desde o começo, o que realmente alivia um pouco, mas... Por que? Que tipo de ideia retardada é essa? Imagina se em Majora's Mask fosse assim, a lua destruísse o mundo lá e aí você ter que reiniciar o jogo todo ao invés de simplesmente voltar pro último ponto onde você salvou... Quem foi o maldito animal que teve essa ideia?

Os problemas não param aí, as Sidequests têm um limite de tempo pra serem terminadas e o mapa do jogo não mostra porra nenhuma sobre elas, não mostra nem onde você acha essas sidequests, não mostra o seu objetivo em tal Sidequest, nada! Isso não seria tão ruim, mas É UMA PORRA DUMA CORRIDA CONTRA O TEMPO! Eu não posso ficar perdendo meu tempo procurando por essas merdas quando eu posso acabar falhando na Sidequest e perdendo minha chance de ficar mais forte no jogo e de adiar o fim do mundo... É pior ainda quando você tem Sidequests que só podem ser feitas em tal dia, se você não achar tudo há tempo antes do dia passar, você perdeu de vez... E de novo, não tem uma Song of Time pra você voltar no tempo e poder fazer o que você perdeu.

Aliás... Agora eu tô vendo, esse sistema de evolução completando Sidequests torna as batalhas bem menos importantes do que antes, porque ao menos nos outros jogos elas te davam CP, se você quisesse evoluir, era só ficar matando monstros por aí e grindar CP até poder gastar tudo no Crystarium... Aqui elas literalmente só servem pra te dar dinheiro, itens ocasionais ou aumentar o EP em quantidades ridículas... Outra coisa ridícula é que usar o comando Escape faz você perder uma hora do Doomsday Clock, então se por acaso você encontrou um monstro bem mais forte do que você em tal parte do jogo... Ou você se fode ou então usa o Escape e perde uma hora.

Sabe o que esse sistema me lembra? Final Fantasy II, e lá também o sistema de evolução era uma bosta. Esse tipo de retardadice de sistemas de evolução "alternativos" nunca deu totalmente certo, nem todo mundo gostou do Sphere Grid, ou do License Board, ou do Crystarium... E certamente muito menos desse negócio de evoluir por Sidequests... Essas coisas são realmente necessárias? Será que não é mais fácil simplesmente me dar um maldito sistema de Exp e Level igual em qualquer outro JRPG de gente?

Mas eu acho que sei por que as Sidequests são executadas assim, se você jogar só a história principal, vai terminar o jogo em no máximo umas 10 horas, o que é um tempo relativamente curto... Então é aí que entram as Sidequests, são a maneira do jogo durar mais, só que é um saco. Quando eu faço Sidequests em um jogo, eu faço porque eu quero e não porque o jogo me obriga a isso, ok?

Em resumo: Não dá pra explorar em Lightning Returns porque o jogo fica constantemente te pressionando a fazer Sidequests idiotas pra que você não só possa ficar forte o suficiente pra próxima parte da história principal do jogo como também não tenha um fim prematuro no jogo... E pra um jogo com um sistema de batalhas tão elaborado e uma customização tão extensa, Lightning Returns raramente te deixa tirar um grande proveito disso.

Aliás, ele não te deixa tirar proveito de absolutamente nada do que foi marketado: Sistema de batalhas? Sim, mas é mais fácil lutar na história principal ou nas Sidequests de matar monstros. Explorar o mundo aberto? Nope, você tem um tempo limitado pra fazer as Sidequests obrigatórias do jogo. Sidequests? 90% delas são chatas, eu nem lembro de ter passado por uma boa, mas provavelmente deve ter.

Sim, Square, eu sei que vocês ficaram muito magoados com as críticas sobre Final Fantasy XIII ser linear, mas não é assim que você responde a elas, criar um monte de sidequests chatas e obrigatórias ainda por cima só é outro extremo que é quase igualmente ruim... Se vocês quisessem criar um jogo mais focado em Sidequests, tudo bem, eu sou completamente aberto a isso, mas só não esqueçam de fazer Sidequests boas na próxima vez, e isso é irônico levando em conta que Majora's Mask com as suas sidequests envolventes é a inspiração disso.

Provavelmente a melhor das OSTs da saga do XIII


A trilha sonora não tem sido exatamente o ponto mais forte de Final Fantasy nos últimos tempos... O que é meio engraçado de se dizer levando em conta de que a série já foi reconhecida pelas suas trilhas sonoras espetaculares, mas isso são águas passadas, já não temos mais os mesmos compositores bons de antes.

Nobuo Uematsu saiu da Square e foi substituído atualmente pelo Masashi Hamauzu... A diferença entre os dois é que um é um compositor talentoso e produzia trilhas sonoras memoráveis, o outro é o Masashi Hamauzu. Recapitulando, Final Fantasy XIII tinha suas músicas de elevador e Final Fantasy XIII-2 tinha mais músicas de elevador com um pouco de J-Pop e uma música de Screamo horrível tocando nos bosses... O que será que me aguarda agora em Lightning Returns? Músicas de Dubstep? Ou que tal Linkin Park pra encaixar com a Lightning e suas falas bregas pseudo-profundas?

... Felizmente não, não tem Dubstep ou Linkin Park nisso, e eu devo dizer que a trilha sonora é deveras superior às dos outros dois jogos, agora temos novamente músicas "ambiente" que se encaixam com os locais do jogo, nada de J-Pop ou Screamo... Mas algumas músicas ainda têm vocais, como por exemplo a música de batalha do jogo que é um remix daquela do primeiro Final Fantasy XIII, só que os vocais e a letra são bem sutis e a música ficou muito melhor e mais "viva" do que aquela versão original sem graça dela.

No fim das contas... É, a trilha sonora desse jogo não é graaaande coisa, eu ainda não consigo lembrar de boa parte das músicas, mas é a melhor das três, eu gosto não só da música tema de batalha como também gosto da música da Catedral, Yusnaan, Luxerion, a música de Final Boss, a música tema da Lightning e... Admito que tenho um "soft spot" pela música tema do Noel porque ela é lotada de feels e a versão dela que tem nesse jogo é melhor ainda.

A dublagem é essencialmente a mesma dos outros dois jogos, então eu realmente não sei o que falar dela que eu já não tenha dito antes, só que ela ainda é boa e cumpre o seu papel.


Considerações finais

A Lightning voltou... Mas não conseguiu deixar nenhuma grande impressão, talvez Dissidia 012 realmente seja o único jogo onde eu gostei dela. Isso é meio triste porque Final Fantasy, caras, uma série que sempre gera personagens memoráveis e os explora até o ponto de nos ligarmos emocionalmente a eles. Ver uma personagem como a Lightning nessa série, com uma personalidade tão genérica e um desenvolvimento tão pífio ainda durante três jogos sem apresentar uma melhora significativa como personagem que me faça ao menos ligar pra ela é no mínimo trágico...

Mas se o resto de Lightning Returns fosse bom o suficiente pra compensar isso, não haveria um grande problema... Só que não compensa, o jogo tem seus acertos e erros, mas os erros são muito mais graves do que os acertos são fortes. A história ao todo parece uma fanfic ruim, as Sidequests são chatas e o Doomsday Clock deixa o jogo dramaticamente pior... O sistema de batalhas e a customização com as várias roupas diferentes são de longe a melhor parte do jogo, mas poderia até se dizer que são focos menores no conjunto da obra. O jogo passa constantemente a impressão de que foi feito pelas coxas e apressado sem aproveitar direito o potencial que ele conceitualmente tinha e fica desinteressante depois de umas horas, e Lightning Returns nem é um daqueles jogos que eu ia "jogar pra odiar", eu queria me impressionar com ele igual aconteceu com seu antecessor, mas não foi esse o caso.

Bem... Pelo menos agora finalmente vamos poder dar um tchau definitivo pra Final Fantasy XIII e esquecer que essa saga existiu no futuro quando tivermos jogos melhores. O lado bom é que, como eu disse antes, eu não tinha expectativas altas com esse jogo, então ele foi exatamente tão sem sal quanto eu imaginava que fosse acabar sendo e não me sinto decepcionado igual me senti quando joguei o XIII depois do hype em volta dele.

Parece que o único jogo bom disso realmente era o XIII-2 afinal de contas...

Enfim, o que importa é que essa maldita saga felizmente acabou, podemos seguir em frente! E que Final Fantasy XV não seja mais uma merda, amém!

Prós:

+ O sistema de batalhas é o melhor, ou talvez o único bom dessa saga.
+ Customização bem extensa.
+ Direção artística muito boa.
+ FINALMENTE FINAL FANTASY XIII ACABOU, PORRA! YEEEEAH!

Contras:

- A maioria das sidequests são desinteressantes.
- O sistema de evolução mais idiota que já teve nessa série toda.
- A história é inacreditavelmente ruim e os diálogos só a deixam pior ainda.
- O Doomsday Clock foi muito mal-implementado.
- Gráficos inconsistentes, cheios de pop ups e slowdowns.
- Se por um acaso o mundo acabar, você vai ter que começar o jogo todo de novo.

Gráficos: 6/10
Enredo: 3/10
Gameplay: 4/10
Som: 7/10
Conteúdo extra: 6/10
Veredicto:

{ 82 comentários }

  1. Eu esperava isso, eu disse pra todo mundo que esse jogo ia ser ruim, tava muito na cara.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Todo mundo tava dizendo que esse jogo ia ser ruim.

      Excluir
    2. Pior que é verdade, não vi ninguém que estava animado de verdade pra esse jogo. .-.

      Excluir
    3. Sério? O povo que eu conhecia tava aguardando isso aí.

      Excluir
    4. Acho que é só aí mesmo então, porque quase todo mundo que eu conhecia só tava torcendo pro jogo dar errado.

      Excluir
    5. O único motivo de eu estar animado pelo jogo, é porque FFXIII-2 foi melhor, eu estava pensando que a Square finalmente iria melhorar no LR para "salvar" a aberração do FFXIII, mas, acho que é como os caras falaram, é muito orgulho para admitir que o negócio é ruim

      Excluir
    6. O XIII-2 é o único jogo bom da trilogia, o resto você pode esfregar no cu e jogar no lixo.

      Excluir
    7. No Nintendo Blast tava todo mundo ansioso por isso aí.

      Excluir
  2. "I should've been the one to free your hollow soul from the dark chains of sorrow that filled your hopeless heart with darkness and bring LIIIIGHT!"

    HUEHEUHEUHEUHEUHEUHEUHEUHEUE

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kra vc não sabe o quanto eu ri disso pqp

      Excluir
    2. Então pode jogar esse jogo que você vai ver frases assim ao vivo.

      Excluir
    3. Prefiro ver as cutscenes no Youtube mesmo obrigado

      Excluir
  3. Respostas
    1. A única coisa que me falta pra jogar Bravely Default é dinheiro pra comprar um 3DS.

      Excluir
    2. Bravely Default é mais Final Fantasy que Final Fantasy atualmente.

      Excluir
    3. Concordo, mas Fire Emblem Awakening é melhor do que os dois.

      Excluir
    4. Os únicos Fire Emblem que eu joguei foram um de SNES que era bom pra caralho e um outro de GBA que era bom, mas inferior ao do SNES.

      Excluir
  4. "Waifu do Toriyama"
    uhsauhsauhsuahsuahsuahushaushaushas

    ResponderExcluir
  5. FAÇA ISSO, FAÇA UM TOP 10 DE PERSONAGENS FEMININAS MELHORES QUE A LIGHTNING

    ResponderExcluir
  6. Peraí... então o que te deixava animado pro jogo antes que era o limite de tempo pro fim do mundo que lembrou MM foi o que acabou estragando o jogo?

    wow

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Precisamente... Mas eu imaginei que fosse acabar sendo mal executado porque Toriyama.

      Excluir
    2. Povo pensa que qualquer um pode criar um Majora's Mask.

      Excluir
  7. Ainda não joguei LR, mas os reviews dele ficaram todos divididos, deve ser mais um daqueles jogos que você ama ou odeia.

    Eu esperava isso porque ninguém queria esse jogo e nem FFXIII-2, a trilogia toda foi forçada e pra piorar durou uma geração toda. Quatro anos só de jogos de FF que ninguém queria e foram só vendendo cada vez menos, tudo isso porque a Square é orgulhosa demais pra admitir que FFXIII não deu certo.

    Also, espere ver a Lightning em outros jogos de FF, o Toriyama não cansou ainda.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A Lightning aparentemente é popular no Japão... Só no Japão.

      Excluir
    2. Sim, e ela é popular porque acham ela gostosa e não porque acham ela uma boa personagem, velho caso de estilo sem substância.

      Excluir
    3. O Japão só gosta de merda, o melhor jogo de 2013 pra eles foi The Last of Us.

      Excluir
    4. TLOU é merda? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      vai jogar seu jogo favorito que deve ser COD que não tem desafio

      Excluir
    5. Se "COD" pra você significa "Fire Emblem Awakening", então é meu jogo favorito sim, vou jogar daqui a pouco. :3

      Excluir
    6. pior ainda, é nintendista

      Excluir
    7. Eu sou tão nintendista que não gosto de quase nenhuma das franquias da Nintendo a não ser Metroid, Zelda e DKC.

      Fanboy de TLoU é tudo retardado mesmo...

      Excluir
    8. A Lightning é tão popular no Japão que o último jogo dela não passou nem dos 400k em vendas lá.

      Ela não é popular nem no Japão e nem em lugar nenhum, isso é só conversa fiada do Toriyama.

      Excluir
    9. /\ AKA Damage Control.

      Excluir
    10. Verdade, esqueci desse detalhe... rs

      Excluir
  8. "Mas o pior de tudo é a Lightning tentando falar coisas pseudo-profundas que só poderiam vir da cabeça de um emo de 12 anos de idade, pode se preparar pra ouvir a Lightning soltando frases que fariam o "I should've been the one to fill your dark soul with LIIIIGHT!" do Dante parecer coisa de Shakespeare."

    "Lightning Returns é o que Majora's Mask seria se fosse um JRPG e fosse feito por universitários amadores."

    "Nobuo Uematsu saiu da Square e foi substituído atualmente pelo Masashi Hamauzu... A diferença entre os dois é que um é um compositor talentoso e produzia trilhas sonoras memoráveis, o outro é o Masashi Hamauzu."


    mds, quanta brutalidade com o jogo.

    ResponderExcluir
  9. Vc vai comprar, vai fazer 100%, vai adorar o game, mais pra manter a pose vai vim aqui falar merda, essa é a lei da EAJS, nunca mudou essa porra. --'

    ResponderExcluir
  10. Eu não gostei do primeiro, ignorei o XIII-2 e também com certeza vou ignorar esse jogo aí, mas me sinto bem em ver a Square Enix se fodendo hoje em dia. Ainda tenho muita raiva dela por ter cancelado Chrono Resurrection e Chrono Break, fizeram tantas outras franquias boas como Seiken Densetsu, série Chrono e Xenogears pra depois abandonarem elas por causa de Final Fantasy, agora tomem no cu.

    Qual é a diferença entre a Square Enix mercenária que mata franquias e todo mundo ama e a Capcom mercenária que mata franquias e todo mundo odeia? No dia que FF parar de vender bem, com certeza eles vão jogar fora igual o resto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cara, a Square também é bastante odiada, só não tanto quanto a Capcom.

      Excluir
  11. Eu não entendi o propósito dessas side quests na história. Se o mundo vai acabar em 13 dias, por que as pessoas querem que a Lightning faça esses favores a elas? Não é mais fácil só entregarem as almas pra serem salvas? E como assim as pessoas da cidade ainda estão lá de pé e agindo normalmente se eles entregaram as próprias almas pra Lightning? Pensava que um corpo sem alma ficava inativo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também não entendi... Mas foda-se, o que importa é que isso acabou.

      Excluir
  12. Final Fantasy XV vai usar a mesma mitologia de ffxiii, ou seja...

    FINAL FANTASY XIII SAGA NEVER ENDINGS!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Contanto que só seja a mesma mitologia, por mim ok.

      Excluir
  13. QUE TORIYAMA O QUE RAPAZ, A LIGHTNING É MINHA WAIFU <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então faça um favor: Pegue ela e leve pra longe desse planeta.

      Excluir
  14. Falando de RPGs, vc pretende fazer uma review do jogo South Park: The Stick of True?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Talvez, não sei se vou mesmo pegar esse jogo ou não.

      Excluir
  15. Todo esse negócio das sequências do FF13 só existe pq eles querem recuperar a quantidade absurda de dinheiro q gastaram na engine do primeiro FF13 durante o desenvolvimento totalmente bagunçado q ele teve, pra vc ter uma idéia eles jogaram no lixo um ano de desenvolvimento do jogo pro PS2 quando decidiram mover pra outra geração por causa daquela tech demo do FF7 Nextgen q foi bem recebida.

    Mesmo tendo vendido bem, FF13 vendeu muito menos do que a Square esperava q fosse vender e o Toriyama é orgulhoso demais pra admitir q o jogo simplesmente foi uma perda de tempo e dinheiro, ele fica se iludindo achando que a Lightning ou FF13 tem fãs além daquele pessoal q compra qualquer coisa com Final Fantasy no nome.

    ResponderExcluir
  16. Eu sei, mas não deixa de ser desnecessário terem feito essas sequências pro XIII sendo que ninguém queria elas... Mais vergonhoso ainda é o Toriyama com esse damage control dele nas entrevistas falando uma merda atrás da outra.

    ResponderExcluir
  17. Mas a OST também deveria ser um ponto positivo, ou ela faz parte da "Direção Artística"?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não botei ela como ponto positivo e nem negativo porque ela não cheira e nem fede.

      Excluir
  18. Ei, mas, se aconteceu há 500 anos depois do último jogo, como eles estão vivos ainda? (Eu nunca joguei FFXIII e nem FFXIII-2)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se eu não me engano, é explicado que no Nova Chrysalia o pessoal não envelhece.

      Excluir
  19. "Sim, Lightning Returns é conceitualmente parecido com Majora's Mask, mas a diferença é que Lightning Returns é o que Majora's Mask seria se fosse um JRPG e fosse feito por universitários amadores."

    Mitou!!

    ResponderExcluir
  20. Como você cita tanta personagem feminina foda e esquece a Nariko do Heavenly Sword?

    Estou decepcionado, Ryu.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E quando citou a Samus, se referia a ela antes do Other M, não é?

      Excluir
    2. Eu nunca joguei Heavenly Sword.

      E não existe Other M, aquilo foi só um sonho ruim.

      Excluir
    3. Igual não existe mais Metroid também por causa do Other M. kkkkkkkkk

      Excluir
  21. Ganhei meu dia lendo esse post, sério Ryu, amei tudo do início ao fim e ri alto da parte das falas da Lightning porque é assim mesmo que ela fala nesse jogo. SKPODKSAODKSAPODK

    Eu era uma das pessoas que queriam que esse jogo desse errado porque não suporto fanservice que apela pra sensualizar uma personagem pro jogo vender. Eu gosto do FFXIII e do XIII-2, mas esse é tão ruim que nem estavam mais tentando contar uma história que preste, a cena do Noel que você disse no post foi pura narrativa de fanfic, ele de repente muda de ideia e não quer mais matar a Lightning, e depois some como se nada tivesse acontecido.

    Outra coisa foda foi esse "FINALMENTE FINAL FANTASY XIII ACABOU, PORRA! YEEEEAH!" nos pontos positivos, me pegou de surpresa. XD

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, você que já tava falando mal do jogo antes de lançar gostou de uma review negativa dele? COMO ASSIM? EU NÃO SABIA QUE ISSO IA ACONTECER!

      Mas falando sério... Esse jogo não é pior do que o XIII, e ele nem sensualiza tanto assim a Lightning, só é um jogo com conceitos decentes executados de forma idiota.

      Excluir
  22. Não acho o primeiro FF13 tão ruim assim, mas é fraquinho demais comparado com quase todos os outros que vieram antes, só não é pior que o 8 porque esse aí é a nata dos jogos ruins da Square.

    Agora esse jogo da Lightning é verdadeiramente lamentável, eu joguei ele por umas cinco horas e larguei de lado. Não tenho paciência pra ficar fazendo obrigatoriamente essas side missions ULTRA CHATAS pra poder upar, e não importa quantas delas eu já fiz, eu sempre chego na hora da main quest e ainda sou muito mais fraco do que a maioria dos inimigos. Depois de terminar aquela parte do Shadow Hunter e ver que eu vou ter que fazer mais side missions chatas pra passar o tempo até fazer a main quest, eu parei de jogar isso, tirei do meu PS3 e logo logo vou vender pra quem estiver interessado porque eu não vou jogar isso mais de qualquer maneira.

    ResponderExcluir
  23. É, vamos odiar o Toriyama porque ele fez FF13 e ignorar todas as outras contribuições dele pra FF como ter sido o roteirista da Aerith e de todos os personagens do FF10.

    Aproveita e começa a odiar o Yoshinori Kitase também, porque apesar de ter dirigido Chrono Trigger e seus FFs favoritos, ele foi o produtor do FF13. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "ter sido o roteirista da Aerith e de todos os personagens do FF10"

      Ah tá, ele foi o roteirista de uma das personagens mais sem graça do VII que só foi boa como um plot device na história... E também foi o roteirista de um jogo do qual um dos pontos mais fracos é a história e parte dos personagens. Eu não tô surpreso, nem um pouco, imaginava que personagens como Tidus, Wakka e Rikku tenham vindo dele.

      Sério, cara? O que mais o Toriyama fez de extremamente importante pra série? Escreveu o roteiro do/da Quina no IX? lel

      O Toriyama é um roteirista no máximo medíocre e merece esse ódio que os fãs de Final Fantasy têm dele. As contribuições dele na série que você citou aí são justamente as que deixaram a desejar e com certeza seriam melhores se fossem abordadas por algum roteirista competente. E ele já provou ser um diretor de merda também com essa trilogia de Final Fantasy XIII da qual só o XIII-2 é bom, esse cara devia ser chutado da Square logo porque tem gente muito melhor por lá que pode tomar o lugar dele como diretor dos jogos, o próprio Kitase que você citou é um exemplo, mas o Nomura também serviria.

      A propósito, já que você mencionou o Kitase, ele foi sim o produtor do XIII, mas ele é competente e já mostrou isso dirigindo não só Chrono Trigger como os outros Final Fantasy que você já sabe quais são. Aliás, não é nem justo odiar ele por causa do XIII porque apesar de tudo, ele só estava recebendo ordens do Toriyama que era o diretor e obviamente mandava em tudo no desenvolvimento do jogo.

      Excluir
  24. Cara, o sistema de batalha do FF 13-1 foi ruim. O FF13-2 foi "marromeno". Mas esse sistema do lightning return foi a mosca do cocô do cavalo do bandido. Puetas que parola! UM LIXO! A lightning parece até que tá menstruada e que por isso não pode nem andar! Cadê o brilho da square? Depois que Hinoburo Sakaguchi saiu tudo virou uma bosta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Francamente, o do XIII-2 só é melhor do que o do XIII porque o sistema dos monstros lá dá alguma variedade por causa das habilidades de Feral Link... Já o desse jogo pelo menos não é repetitivo e nem raso demais, apesar de eu também não gostar do fato da Lightning andar na velocidade de uma tartraruga durante as lutas.

      Excluir
  25. JOGO LIXOSO DO KRL AINDA BEM QUE EU NEM GASTEI DINHEIRO COM ISSO

    ResponderExcluir
  26. Caracas sómente eu gostei do jogo? neste mundo so ha criticas, por que todos jogam com o olhar critico,,,

    eu me divirto com o jogo, a historia eu gostei tambem ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me diverti com o sistema de batalha e com as Schemas, só o resto que não, infelizmente... E eu ainda tentei gostar várias vezes.

      Mas não tem nada de errado em gostar desse jogo ou até do primeiro XIII, inclusive um outro amigo meu aqui também gostou apesar de tudo. O importante é não ser um fanboy obnóxio que sai xingando todo mundo que discorda da sua opinião.

      Excluir
    2. vsf eu gostei do jogo vcs que são lixo esse ff foi bom vcs que n entenderam a moral da estória (obs: estória é uma história que n é real)

      Excluir
  27. Eu escrevo fanfics e me senti ofendido com vc comparando a história desse jogo com fanfics, eu e muitos outros fazemos muito melhor que esse lixo aí.

    ResponderExcluir
  28. Já começou..
    Todo Final Fantasy novo que sai o povo joga pedras neles, critica os sistemas novos, compara com os passado, e assim vai.

    Lembro do tempo do Final Fantasy X, que foi a mesma discussão, povo criticando que era linear e não sei mais o que, e que matou a serie, depois se tornou a febre quando se passou alguns anos, e assim lançaram o Final Fantasy XII que veio uns anos depois, foi o mesmo esquema, jogaram pedras e tal, falando que o Final fantasy X foi o melhor e etc.... Anos depois o processo se repetiu com o FFXIII, e esse circulo pelo visto continua...

    Enfim... Isso é coisa da cabeça de vocês, acho que o negocio é vocês jogarem e tirar a conclusão final você mesmo... A opinião dele é aquela, mas já eu não achei essa nota, e achei bom, apesar que concordo com vários pontos que o mesmo disse, mas não rebaixo a serie a esse ponto, pois os pós dela ainda é grande e digno de um FF.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Relaxa, eu não sou desse estereótipo de fã de Final Fantasy que reclama dos novos só por serem novos e depois quando vier um outro daqui a uns anos estaria endeusando o anterior que eu criticava. Inclusive o XII que muita gente odiou na época é um dos que eu defendo há tempos e provavelmente sempre vou continuar defendendo porque é um jogo bom que boa parte das pessoas odeiam pelos motivos mais idiotas possíveis.

      E pra falar a verdade... Eu gostei do XIII-2 quando ele saiu e até hoje acho ele um JRPG sólido, só o resto da "saga" do XIII que não por vários motivos que eu já citei em posts passados sobre o primeiro XIII. Mas acho que só, o resto dos jogos da série conseguem me agradar de uma forma ou de outra, até mesmo o VIII que tem um dos sistemas mais quebrados que eu já vi num JRPG me diverte ainda que pelos motivos errados.

      Mas eu sempre apoiei sim que as pessoas jogassem os jogos e tirassem suas próprias conclusões, afinal não só essa como qualquer outra review são opiniões, principalmente se tratando do Lightning Returns que teve um monte de divisões nesse departamento. Um amigo meu gostou bastante dele enquanto outro achou até pior do que o primeiro XIII, já discuti com os dois uma vez ou outra sobre esse jogo e é interessante de certa forma porque o meu amigo que gosta notou umas coisas que passaram batidas por mim... Talvez porque ele tava gostando do jogo e aproveitou mais enquanto eu depois de um tempo só queria terminar logo, mas essa é a graça das famigeradas opiniões diferentes afinal.

      Excluir
    2. Opá... É bom vê alguém que não julga algo por ser novo e não ter se acostumado ainda as novidades.

      Eu fui meio que "errado" falar daquele modo em geral pensando que você era um dos que se apegava demais as versões passada e ao não da credito as novas. Mas é que sou novo nesse blog, e não conhecia muito das suas review, e ao lê essa, eu meio que pensei que você era dessas pessoas. Ainda mais quando citou alguns pontos da Lightning ser sem sal(apesar que ate ai tudo bem, cada um tem sua opinião, e tem horas que ela é chatinha mesmo) de modo que parecia meio agressiva a serie em alguns pontos, mas agora vejo que era só a falta de costume que tenho ao blog.

      Um comentário por fora de algo que li pelos comentário e que pode ate contribuir em sua matéria... Sobre a Lightning não ser popular... Tomaram um caminho errado ao falar isso, não sei de onde ele tirou a insatisfação do publico dela no japão, pois a mesma ficou MUITO popular, já esta sendo considerada uma das personagens mais carismática da serie FF, do tanto que já esta rolando essa noticia que vou postar logo abaixo

      Toriyama revelou, em entrevista com o Siliconera, que Lightning é uma personagem bastante popular de tal forma que existe a possibilidade dela marcar presença em futuros jogos da série.

      "A história de Lighting termina em Lightning Returns: Final Fantasy XIII, uma vez que este jogo é visto como um fim para esta série em particular. Mas sabemos que a Lightning é uma personagem muito popular, até quando comparada com outros personagens de Final Fantasy."

      "Por isso existe a possibilidade de Lightning poder aparecer em futuros jogos da série Final Fantasy, não como protagonista, mas como personagem convidada."


      Excluir
    3. Eu normalmente falo dessa forma nos meus posts mesmo, até tendo reações mais exageradas a coisas pequenas nos jogos, muitas vezes é mais pra ter um efeito de humor no texto. Inclusive eu sempre disse que o pessoal não devia levar literalmente tudo o que eu digo a sério porque tem hora que eu faço piada até comigo mesmo. Mas tento balancear entre isso e ser sério/informativo pra que o texto ainda possa ser levado em conta apesar de tudo, só procuro não ser muito igual aos outros por aí que também falam sobre jogos e fazem análises.

      Mas tudo bem, isso acontece, ninguém é obrigado a entender meus posts logo de cara também.

      Agora sobre a popularidade da Lightning... Eu sei que ela é popular no Japão, acredito que o comentário de que você fala seja um passado sobre esse jogo dela não ter passado dos 400k em vendas. Apesar disso ser verdade, ela como personagem é popular por lá, ela foi votada como a melhor personagem de 2013 por eles, mas eu seriamente tenho dificuldades em levar opiniões de japoneses sobre video games a sério porque... Em segundo lugar tava a Hatsune Miku... Segunda melhor personagem de 2013 de acordo com eles!

      Excluir
    4. Mas é verdade que o Toriyama faz ela parecer mais popular do que realmente é, porque a popularidade dela só tá grande mesmo no Japão, por aqui até mesmo críticos profissionais não gostaram muito dela e disseram que ela é unidimensional demais. Eu mesmo já disse antes que não gosto da Lightning porque eles não exploram quase nada dela direito de modo que me faça ligar pra ela, desde o primeiro XIII eles estavam mais preocupados em mostrar como ela é badass e bate em todo mundo do que em expôr ela como personagem.

      Ela tem uma história supostamente trágica sobre os pais dela terem morrido e ela ter ficado sozinha com a Serah tendo que cuidar dela e sendo forçada a ficar mais forte... Só que nada disso é mostrado em nenhum dos jogos. Eu não sei como a Lightning era antes, nem sei quem eram os pais dela, se eles eram bons pais ou não, como era a vida dela antes, é a backstory da personagem que serve pra mostrar como ela "evoluiu" até chegar nos tempos atuais do jogo e vai desenvolver mais até chegar no final da história.

      Ao invés de mostrarem isso, botaram a Lightning falando desse negócio pro Hope da forma mais vaga possível, como se ela realmente nem desse a mínima... O que é estranho porque eu não acredito que a morte da sua família toda seja algo tão fácil assim de superar, principalmente quando você agora corre o risco de perder pra sempre a sua irmã que é a única coisa que sobrou.

      No lugar da Lightning eu ia estar desesperado, procurando manter alguma pose na frente dos outros, mas internamente eu estaria me cagando de agonia. Só que no jogo mesmo não tem nada, só a Lightning batendo em todo mundo e amolecendo um pouco enquanto ela cuida do Hope, isso nunca me convenceu.

      O Hope mesmo talvez seja o único personagem do primeiro XIII que se desenvolve de verdade, você vê ele perdendo a mãe (de uma forma estúpida, mas ok), chorando e enchendo o saco por qualquer coisinha até ele tomar coragem de ir lá mandar o Snow à merda e aí amadurecer com o tempo. A Lightning, ou no caso a maioria dos personagens do XIII, não apresenta nada que me indique que ela tá se desenvolvendo como personagem porque o jogo não me disse nada sobre ela, então eu acho difícil conseguir me importar com uma personagem que é apresentada de uma forma tão rasa.

      Talvez nas mãos de um roteirista competente, já que o Toriyama é horrível pra isso, ela bem que podia acabar sendo uma personagem até bastante emocional, mas do jeito que saiu... Eu realmente não consigo me importar com ela. Inclusive gostei mais da Serah e do Noel como protagonistas do que da Lightning, você acompanha o modo como a Serah evolui e fica mais forte com a ajuda do Noel.

      No começo do jogo ela era uma menina chorona que só tava esperando o Snow trazer a Lightning de volta sem a certeza de que ele traria, e ela só fazia isso, chorava e falava "AIN MAIS A LIGHTNING NÃO TÁ AQUI CADÊ A LIGHTNING HEIN" e não ia fazer nada pra tentar procurar por si mesma... Daí chega o Noel e dá essa força pra ela enquanto ele próprio também tem sua história que é apresentada mais tarde no jogo.

      Esse tipo de coisa nunca acontece com a Lightning. Pra mim um bom personagem tem que ter alguma barreira que ele precise superar pra se transformar num "herói" de verdade: O Cecil tinha o fardo que ele carregava com a armadura negra, a Terra tinha a sua perda de memória, o Cloud tinha a sua personalidade falsa, o Zidane tem o fato de que ele não é muito maduro lá pelo começo do jogo... Todos eles têm algo a superar, a Lightning era pra ter, só que o Toriyama não se importou em expôr isso.

      Excluir
    5. Concordo! Lightning ao meu vê tinha muito para ser explorado, e teve três jogos para isso, mas infelizmente não houve.

      Lembro que eu ficava curioso pelas scenes que mostrava o passado, e a motivação deles para entrar no trem. Quando a Lightning comentou com o Hope sobre seu passado e que sua pessoa mudou com a morte dos pais dela, eu pensei que haveria scenes do tipo no futuro. Mas infelizmente não houve, e foi um ponto critico, pois isso com certeza daria um toque diferente a personagem.

      Eu pessoalmente gosto da Lightning, gosto da ideia da personagem de se agarrar em um objetivo para esquecer um pouco a tensidade que recebe durante os eventos, e principalmente do elo entre irmãs que teve entre as duas, e é nesse mesmo ponto que fico decepcionado as vezes, pois a personagem tinha um otimo ponto a ser explorado, só que não foi! Três jogos e não foi, eu queria ao menos ter visto um pouco mais sobre seu passado e a conexão que as irmãs tinham, ate mesmo o do nome dela, foi algo usado meio errado, só os vilões citaram o nome, e isso acabou não colocando muito significado pessoal a isso.

      O bom que no X-2 mostrando o lado da Serah acabou mostrando melhor a conexão entre as duas, mas ainda sim achei que faltou muito a se explorar na Lightning, pois a personagem tinha um grande ponto inicial e muitas portas para serem aberta, e foi ate esse motivo que me fez gostar muito da personagem, pois fica claro em toda serie que ela foi uma personagem que evoluiu muito com tragedias do passado, mas que infelizmente não foi mostrada.

      Excluir
  29. Cara, ri muito com essa review, especialmente dessa frase:

    "Pense na Lightning como se fosse Jesus, só que agora com uma vagina e sem aqueles lances maneiros de andar na água, reviver pessoas mortas ou multiplicar pães e peixes..."

    Muito mítica. uhasuahuhashaushaushaushau

    Concordo com a maioria dos pontos também, só que eu prefiro o sistema de batalha do FF13-2 ao desse porque a Lightning só andar pelo campo de batalha me incomodou muito mais, fez as lutas terem um ritmo inconsistente. Não joguei até o final porque o tempo pra mim acabou antes e eu acabei conseguindo o final ruim, desde então deixei esse jogo pra lá porque não teria paciência pra fazer tudo de novo.

    ResponderExcluir
  30. Sério que você acha o sistema de batalha desse jogo melhor do que o do FFXIII e do XIII-2? Você só controla uma personagem e tem que ficar trocando toda hora de roupa por causa da ATB que demora demais pra encher de novo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um sistema de batalha no qual eu só tenho que ficar usando um grupo de RAVs pra encher a barra de Stagger, depois um grupo de COMs pra causar dano no bicho até ele morrer e, ocasionalmente, um grupo de MEDs pra recuperar HP perdido e depois repetir esse mesmo ciclo. Ou um sistema de batalha onde eu tenho que formular estratégias de verdade, os inimigos possuem formas únicas de causar Stagger, a maioria das classes/schemata são úteis e trocar entre elas é incentivado por cada uma ter funções diferentes na batalha.

      Entre esses, eu fico com o segundo mesmo, obrigado.

      Excluir
  31. Masashi Hamauzu é um bosta estrago as musicas do FF10

    ResponderExcluir
  32. Malditos Corredores..acho que não vou zerar esse jogo nunca..!!
    Mas , meu caro, acho que vc tem que respirar um pouco antes de "decer o martelo" desse jeito, impossivel alguém jogar a trilogia e odiar tanto a Lightning, essa é a minha opnião... e todo mundo sabe que ela é o Cloud da nova geração e que, agente querendo ou não, essa nova geração não despresou tanto o jogo quanto nós, que somos mais experientes, sério.. o meu primo adorou os gráficos e os personagens do FFXIII, dai foi tentar jogar o VII . . não conseguiu derrotar o primeiro chefe e desistiu do jogo por causa dos gráficos.. cara é difícil.
    Outra coisa, deve ter um motivo pra square ter mudado tanto , e falar que os produtores são burros não justifica nada..acredito que a tecnologia era tão fodasticamente que limitou muito o jogo..(como eu disse ..malditos corredores!!!)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. ha, eu estava falando do primeiro XIII..!!

      Excluir
    2. Eu não odeio a Lightning, normalmente eu "exagero" com umas coisas por humor, mas não odeio ela ao mesmo tempo que não gosto também... Só não sinto nada por ela. O Cloud era um personagem bem melhor antes do Advent Children ter arruinado ele, agora ele virou um personagem pelo qual eu também não sinto absolutamente nada, ou na pior das hipóteses eu fico com raiva dele, mas é ocasionalmente.

      Dessa trilogia, eu detesto o primeiro, gosto do XIII-2 e gostaria do LR também se ele não fosse tão mal executado, ainda defendo que o sistema de batalha dele é o melhor da trilogia inclusive.

      Excluir

- Copyright © Blog do Ryu - Date A Live - Powered by Blogger - Designed by Johanes Djogan -